Igreja Ortodoxa Russa tem apoio de Putin para que Constituição mencione Deus

Patriarca Kirill e Putin,
parceria pelo poder

A Igreja Ortodoxa Russa apresentou à comissão que estuda mudanças na Constituição a proposta de introduzir em seu preâmbulo uma menção a Deus. 

O patriarca Kirill, líder da igreja, tem o apoio do presidente Putin.

O líder religioso argumentou: “Se o hino [da Rússia] pode dizer 'pátria querida protegida por Deus', por que não pode ser dito na Constituição?"

Ele disse que o “Deus” adicionado à Constituição não seria apenas dos cristãos ortodoxos, mas também dos muçulmanos e “muitos, muitos outros” religiosos.

A proposta do patriarca tem forte resistência dos comunistas, que defendem a manutenção do artigo 14 da Constituição, segundo o qual a Federação Russa é um Estado laico.

Mas outro artigo, o 28, garante a liberdade de crença e considera o cristianismo ortodoxo, islamismo, budismo e judaísmo são as religiões mais importante da Rússia.

Pelas pesquisas, 70% dos russos são cristãos ortodoxos, mas os praticantes oscilam de 2% a 3%.

Com informação das agências.



Vinte anos após URSS, Rússia volta a ter ensino religioso

Rússia põe na cadeia ateu que caçou Pokémons em igreja

São Petersburgo confirma confisco de imóveis de Testemunhas de Jeová

Russo desenvolve cyborg para hospedar a alma; igreja protesta



Comentários

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte