Toffoli derruba censura da Justiça do Rio ao Jesus gay do Porta dos Fundos

Interpretado por Duvivier,
 Jesus gay, poderoso, vence
 o Satanás da censura

O presidente do STF, Dias Toffoli, acatou pedido da Netflix e derrubou a censura ao especial de Natal do Porta dos Fundos que mostra Jesus como homossexual.

A plataforma de streaming argumentou que a decisão do desembargador Benedicto Abicair, do Tribunal de Justiça do Rio, que determinava a remoção do curta-metragem, “é uma das maiores ameaças às liberdades comunicativas no cenário nacional”. Ver íntegra do argumento da Netflix aqui. 

O curta nem sequer chegou a ser tirado da plataforma.

A primeira instância da Justiça já tinha se negado a censurar o especial de Natal, mas a Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura entrou com recurso no Tribunal do Rio e obteve uma liminar do desembargador Abicair.

A associação católica já tentou outras vezes censurar vídeos do grupo de humor, sem nenhum êxito.

Leia  também: 

Com informação do STF e de outras fontes.






Silas Malafaia minimiza atentado à bomba à sede do Porta dos Fundos

Juiz recusa acusação de Feliciano contra Porta dos Fundos

Porta dos Fundos ganha ação aberta por ‘cristão ofendido’

Em Porta dos Fundos, Jesus diz que quem cura é médico, não ele




Comentários


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato