João de Deus é condenado a 19 anos de prisão na primeira sentença por abuso

Curandeiro é acusado
 de molestar de centenas
 de mulheres

A Justiça de Goiás condenou, hoje (19 de dezembro de 2019), o curandeiro João de Deus (foto) a 19 anos e quatro meses de prisão por abuso sexual contra mulheres que o procuravam em busca de tratamento espiritual, em Abadiânia, interior do estado de Goiás.

A sentença é a primeira proferida nos processos envolvendo o médium, que está preso desde dezembro de 2018, quando surgiram as primeiras denúncias.

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) apresentou mais de dez denúncias contra João de Deus, por crimes como estupro de vulnerável e violação sexual. 

Segundo o MP, os crimes ocorreram ao menos desde 1990, sendo interrompidos em 2018, quando as primeiras denúncias foram divulgadas pela imprensa.

A defesa do curandeiro informou que ainda não teve acesso à sentença.

Com informação da Agência Brasil.


Já existem 506 relatos de mulheres que acusam João de Deus de abuso

Número de vítimas de João de Deus deve superar o de Roger Abdelmassih

Eu, Zahira Lieneke, 34, sofri abuso de João de Deus

Em vídeo, Drauzio Varella critica João de Deus e diz: 'Milagres não existem'




Comentários

  1. Anônimo12/19/2019

    Muito pouco pela quantidade e gravidade dos crimes que cometeu.

    ResponderExcluir
  2. E olha que ele só ta preso porque mexeu com mulher de cara rico e artistas ... se tivesse só ficado com as pobrezinhas ... tava solto e feliz ... O Gilmar soltava na hora.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte