Tribunal do Maranhão autoriza transfusão de sangue em Testemunha de Jeová

Desembargadora Nelma Costa
 decidiu que o direito à vida
prevalece sobre o de crença

Em decisão inédita no Maranhão, a desembargadora Nelma Celeste Souza Costa negou pedido de um paciente para que não fosse submetido a uma transfusão de sangue.

Internado em um hospital de São Luís, capital, o paciente A.M.S.F. é seguidor das Testemunhas de Jeová, religião de fundamentalistas para os quais a Bíblia proíbe esse procedimento médico.

O pedido já tinha sido negado em primeira instância, o que levou o paciente a recorrer ao Tribunal de Justiça.

A desembargadora tomou a decisão em caráter de urgência, na madrugada de 21 de outubro de 2019.

Para ela, o pedido contra a transfusão deveria ter sido registrado por A.M.S.F. há pelo menos seis anos, porque assim, em condição normal de saúde, ficaria claro que se tratava de sua livre vontade.

Além do mais, conforme destacou em sua sentença, os brasileiros, para ter a garantia dos direitos fundamentais, é preciso, primeiro, estar vivo. Ou seja, antes de tudo o que vale é o direito à vida.

Além de se negarem à transfusão, os seguidores das Testemunhas de Jeová são conhecidos pela discriminação ao seus ex-fiéis.

No caso de A.M.S.F, mesmo tendo recebido transfusão de sangue por ordem legal, ele passará a ser rejeitado pela Igreja.

No entendimento da seita, o paciente perdeu a chance de ir para o Paraíso e dele os fiéis devem guardar distância, porque se trata de um amaldiçoado.

Com informação do Jornal Pequeno e de outras fontes.



Menino de 11 anos morre por falta de transfusão, e pais ficam orgulhosos

Testemunha de Jeová recusa sangue, morre e deixa 9 filhos

Mulher com câncer recebe sangue para não morrer e é rejeitada por filhas TJs

Angola prende homem por impedir que sua mulher fosse salva com transfusão




Comentários

  1. Para convencer as testemunhas de Jeová, que Jeová é injusto: Jeremias 2:5(Que injustiça Jeová cometeu?) A injustiça foi Jeová mandar o homem trabalhar no mesmo tempo em que foi feita a Terra, mas não mandar o homem fazer a própria Terra. Jeová só pensou no tempo de serviço, o mesmo ocorrendo quando se diz bom dia, pois o dia é o tempo, enquanto que a velocidade é a distância dividida pelo tempo, portanto, é melhor dizer boa velocidade que dizer bom dia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.