Polícia procura malas com milhões de reais que sumiram de fazendas de João de Deus

Há a suspeita de que
 o dinheiro foi escondido
 por ordem do curandeiro

A Polícia Civil de Goiânia está investigando o desaparecimento de malas com milhões de reais que estavam em fazendas de João de Deus.

O curandeiro está preso desde dezembro de 2018 sob a acusação de abusar de centenas de mulheres. A polícia quer confiscar as malas para denunciar João de Deus de lavagem de dinheiro. Além disso, a quantia pode ser utilizada para indenizar vítimas. [Caso João de Deus]

O destino de pelo menos uma das malas seria de conhecimento da polícia.

Com R$ 3 milhões, ela foi entregue em janeiro de 2019 por Ana Keila Teixeira, mulher do curandeiro, ao advogado Ronivan Peixoto Junior, contratado por João de Deus.

O Jornal de Brasília informou que João de Deus não quer mais Peixoto atuando em sua defesa, deixando de recebê-lo.

Em relação à Ana Keila é ela que não quer saber do marido e não mais o visita, de acordo com o jornal.

O advogado Peixoto contou à polícia que ele não sabe onde estão as malas de dinheiro e que ex-policiais invadiram a sua fazenda em busca dos milhões.

Esses ex-policiais teriam sido mortos em outra ocasião em confronto com a PM.

A história para ter sido escrita por um roteirista de filme policial de terceira categoria, e sem a necessidade da inclusão dos entes sobrenaturais que o curandeiro diz que se incorporam nele.

Com informação do Jornal de Brasília e de outras fonte, com foto de reprodução / TV Globo.



Já existem 506 relatos de mulheres que acusam João de Deus de abuso

Número de vítimas de João de Deus deve superar o de Roger Abdelmassih

Eu, Zahira Lieneke, 34, sofri abuso de João de Deus

Em vídeo, Drauzio Varella critica João de Deus e diz: 'Milagres não existem'




Comentários

EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.