Grupo da Filadélfia fecha tradicional editora de Bíblia por queda nas vendas

Nos Estados Unidos, hotéis
 estão deixando de colocar
 nos quartos exemplar da Bíblia

O grupo corporativo LSC Communications. com sede em Chicago (EUA), anunciou o fechamento de sua editora de Bíblia da Filadélfia, a Roosevelt Boulevard, por causa de queda nas vendas.

"Eles [executivos do LSC] dizem que os negócios da Bíblia estão muito fracos e seus armazéns ficaram lotados", disse Wayne Cox, representante de um sindicato dos trabalhadores da região.

Ele informou a demissão de mais de cem funcionários e a transferência do maquinário para Crawfordsville, Indiana, onde o grupo tem outra editora.

A editora da Filadélfia foi criada no período da guerra civil americana (1861 a 1865) e desde então vendeu bilhões de exemplares de Bíblia, que sempre foi o seu principal produto.

O principal cliente da editora era a organização Bíblias Gideon, cujas Bíblias eram muito conhecidas porque sempre havia uma  delas em quartos de hotéis dos Estados Unidos e de outros países, além de locais públicos.

Os hotéis americanos estão se livrando da Bíblia por causa do avanço da secularização da sociedade, de pessoas que não professam nenhuma religião, e do aumento de viajantes de países não cristãos.

O maior hotel-cassino de Atlantic City, o Borgata, foi um dos primeiros a recusar as Bíblias Gideon, em 2003.

Além disso, há várias versões da Bíblia na internet.

Em 2018, o LSC tentou se unir a rival Quad Graphics, mas o governo recorreu à lei antitruste para impedir a fusão.

Agora, a própria Quad Graphics encontra-se em dificuldades, por causa de uma queda geral nos negócios de impressão.

Com informação do The Philadelphia Inquirer e de outras fontes.



Nos EUA, mais duas redes de hotéis tiram Bíblia dos quartos

Hotel britânico troca Bíblia de cabeceira por romance erótico

Tribunal de MT declara inconstitucional obrigatoriedade de Bíblia em Câmara

Trechos bíblicos cuja existência crentes fingem desconhecer




Comentários