Procurador-Geral dos EUA pede a advogados combate ao avanço do secularismo

Barr disse que os
 'valores judaicos-cristãos'
 estão sob ataque

O procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr (foto), católico devoto, conclamou os advogados a lutarem nas diversas instâncias da sociedade contra o secularismo, que está travando um “ataque” às religiões organizadas.

Em discurso a estudantes de direito da universidade católica de Notre Dame, em South Bend, Indiana, afirmou que "devemos estar vigilantes para resistir aos esforços das forças de secularização para expulsar pontos de vista religiosos da praça pública e colidir com o exercício de nossa fé".

Acrescentou que nos últimos 50 anos os secularistas têm acatada cada vez mais os “valores morais judaico-cristãos sobre os quais a nação foi fundada”.

Nomeado por Donald Trump, Barr corresponde ao procurador nomeado por Jair Bolsonaro, o Augusto Aras, que também é católico e defensor dos valores morais, na linha dos neopentecostais.

A diferença entre os dois países é que nos Estados Unidos tem havido um efeito distanciamento das religiões organizadas, enquanto no Brasil nem tanto.

Com informação do South Bend Tribune e de outras fontes.



Nos EUA, igrejas vendem 6.800 templos para o comércio em cinco anos

Pesquisa enumera as dez cidades mais pós-cristãs dos Estados Unidos

Nos EUA, acelera-se a queda da frequência de católicos às igrejas

Cai número de cristãos na população dos Estados Unidos




Comentários