Religioso impõe jejum purificador à enteada de 11 anos e ela morre

O jejum parcial ou total é
 uma recomendação da Bíblia
 para os pecadores

Um religioso colocou sua enteada de castigo com um jejum purificador, e a menina de 11 anos morreu por desnutrição.

Com 46 anos, o padrasto não segue nenhuma crença organizada, mas é um religioso fundamentalista.

Com frequência, ele impunha jejum à menina e ao irmão dela, de 8 anos, para que tivessem seus pecados perdoados por Deus.

“Ele segue um criador e, na cabeça dele, o salvamento das pessoas só acontece através de jejum”, disse o delegado Ricardo Mamede.

O jejum com orações durava dias e desta vez, no caso da menina, bastaram dois sem comida para ela se sentir fraca e morrer por inanição.

A menina pediu alimento para a mãe, que só lhe deu água, para não descontentar o marido.

Agora, a mãe, de  27 anos, disse se sentir arrependida.

A Polícia Civil de Ubatuba (SP) prendeu o fanático religioso e a mãe no dia 25 de outubro de 2019, não divulgando seus nomes para a imprensa.

Os dois vão responder à Justiça por tortura seguida de morte, cárcere privado e abandono de menor de idade. 

Local da casa onde
 a menina ficava
 rezando em jejum

Com informação do G1 e de outras fontes.



Cristã morre após jejum de um mês à espera de 'enviado divino'

Indiana de 13 anos morre após jejum religioso de 68 dias

Homem pede socorro no 10º dia de jejum religioso em mata

EUA condenam pastora a 99 anos de prisão por matar criança com jejum




Comentários