Se Jesus existiu, ele deve ter sido um contador de histórias, diz Dawkins

O biólogo britânico sugere
 que as histórias fantasiosas
 contadas por Jesus podem
 estar incluídas na Bíblia

O biólogo britânico Richard Dawkins (foto) escreveu que as probabilidades de Jesus Cristo ter existido são poucas.

“[...] quando a única evidência de um evento ou pessoa foi escrita só décadas ou mesmo séculos após a morte de qualquer testemunha, os historiadores ficam desconfiados", disse ele sobre Jesus.

"Sabemos que César e Guilherme, o Conquistador, existiram, porque os arqueólogos encontraram relíquias reveladoras, com muitas confirmações de documentos escritos quando estavam vivos […].”

Para o biólogo, na hipótese de Jesus ter existido, ele deve ter sido mais um contador de histórias da antiguidade, de acordo com a tradição oral da época.

"Antes que a arqueologia científica começasse, a narrativa boca a boca, com todas as suas distorções […], era a única maneira de as pessoas aprenderem sobre a história […] E é terrivelmente pouco confiável."

Dawkins sugere que as histórias contadas por Jesus podem ter sido a origem de relatos do Novo Testamento.

E a Bíblia contém muitas contradições porque, “à medida que cada geração de contadores de histórias dá lugar à seguinte, a história torna-se cada vez mais confusa […] Eventualmente, a história — o que realmente aconteceu — se perde nos mitos e lendas".

O cientista citou uma contradição: Jesus se recusa a fazer milagres nos evangelhos de Marcos, Mateus e Lucas, mas em João ele promove sete eventos sobrenaturais, desde transformar água em vinho até um ressuscitamento.

Se de fato Jesus foi um contador de histórias, como considera Dawkins, ele deve ter sido bem convincente, para que seus relatos durassem tanto, ainda que com modificações.

Com informação do Express e de outras fontes e foto de divulgação.



Richard Dawkins escreve versão de ‘Deus, um Delírio’ para crianças

Pior religião de todas é o Islã, afirma Richard Dawkins

Fundação de Dawkins traduz ‘Deus, um delírio' para países de muçulmanos

‘Gatos gordos’ da religião não devem ter isenção de impostos, diz Dawkins




Comentários

  1. "19.O sumo sacerdote indagou de Jesus acerca dos seus discípulos e da sua doutrina. 20.Jesus respondeu-lhe: “Falei publicamente ao mundo. Ensinei na sinagoga e no templo, onde se reúnem os judeus, e nada falei às ocultas. 21.Por que me perguntas? Pergunta àqueles que ouviram o que lhes disse. Estes sabem o que ensinei”."
    São João, 18 - Bíblia Católica Online

    Leia mais em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-joao/18/

    ResponderExcluir
  2. Os discípulos de Jesus deveriam ser tratados como se fossem o próprio Jesus.

    "8.Disse-lhe Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta”. 9.Respondeu Jesus: “Há tanto tempo que estou convosco e não me conheceste, Filipe! Aquele que me viu viu também o Pai. Como, pois, dizes: Mostra-nos o Pai..."
    São João, 14 - Bíblia Católica Online

    Leia mais em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-joao/14/

    "20.Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviei recebe a mim; e quem me recebe recebe aquele que me enviou”."
    São João, 13 - Bíblia Católica Online

    Leia mais em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-joao/13/

    "12.Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai."
    São João, 14 - Bíblia Católica Online

    Leia mais em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-joao/14/

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato