A mais perversa das religiões é Islã, afirma Richard Dawkins

Cientista defende o estudo das crenças

Todas as religiões são ruins, mas o Islã é a pior de todas, afirmou o biólogo evolucionista Richard Dawkins.  "Se você olhar para o impacto na sociedade mundial das diferentes religiões, ficará evidente que, atualmente, a mais perversa delas é o Islã.”

Disse que isso não significa que todos os muçulmanos sejam maus, até porque os moderados entre eles são os que mais sofrem com o fundamentalismo religioso.

Argumentou que esses muçulmanos são vítimas de homofobia, misoginia e de regimes teocráticos como do Irã. Afirmou ser preciso combater o Islã, mas não como o presidente Trump vem fazendo, perseguindo os muçulmanos dos Estados Unidos.

Ao lançar o seu livro Science In The Soul, Dawkins defendeu o ensino nas escola de "religião comparada", de modo que os estudantes saibam que existem diferentes crenças, além da dos seus país.

Para ele, essa disciplina ajuda na formação do senso crítico dos estudantes.

Comentários

  1. Anônimo1/12/2021

    Um típico direitista que acha que "a sociedade ocidental é o auge da civilização". Dawkins é o adepto do "fardo do homem branco", do eurocentrismo e do etnocentrismo. Na qual EUA, Canadá e Europa são "desenvolvidos"; o resto é "atrasado".
    "RACISMO CIENTÍFICO" PURO! Séculos XIX-XX voltando do nada??? Hitler gargalha no túmulo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ataque Ad Hominen e só. Em vez de tentar refutar a mensagem ataca o mensageiro. Não importa se Richard era ou não de direita, só pela palavras dele, talvez fosse de esquerda, pois defende os direitos humanos. Independente de quem foi ou do que mais defendia, tudo que foi dito aqui por Dawkins é irrefutável. Realmente o islã é a pior de todas as religiões, a pior das seitas, mas a seita cristã vem em seguida.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte