Pastora Flordelis participa da reconstituição do assassinato de seu marido

Deputada Flordelis é
 suspeita de ter sido a
 mandante do crime

da Agência Brasil

A Polícia Civil do Rio de Janeiro realizou entre a noite de 22 de setembro de 2019 e a madrugada de 23 a reconstituição do assassinato do pastor Anderson do Carmo, que era casado com a pastora e deputada federal Flordelis (PSD-RJ).

De acordo com a Secretaria de Polícia Civil, 13 pessoas participaram da reconstituição, que foi realizada na casa da família, onde ocorreu o crime.

O procedimento se estendeu das 21h30 de ontem até as 4h de hoje e contou com a colaboração da parlamentar.

As investigações seguem em andamento na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, e a previsão é que um laudo seja produzido dentro do prazo de 30 dias.

O crime ocorreu na madrugada do dia 16 de junho de 2019, após o pastor retornar para casa, de carro, em companhia da mulher.

Anderson foi atingido por mais de 30 tiros na garagem da casa, quando retornou ao carro para apanhar algo que tinha esquecido, e morreu momentos depois de chegar ao hospital.

Nesta semana, policiais estiveram, em quatro endereços da deputada e apreenderam celulares, computadores e documentos em busca de informações que possam ajudar a elucidar o crime.

Dois filhos do casal, Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas dos Santos de Souza são réus no processo e cumprem prisão preventiva, decretada em agosto de 2019 pela 3ª Vara Criminal de Niterói.





Polícia diz que pastor estuprou filho e enteado e os jogou vivos no fogo

Pastor é acusado de usar 'revelação divina' para estupro

Pastor é condenado a 7 anos de prisão por estupro de jovem

Evangélicos compõem a maioria nos presídios, mostra pesquisa





Comentários

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato