Damares passa mal e corre para o hospital, não para a igreja

Ministra crê no poder
da oração, desde que
 haja um hospital por perto

[opinião] Pregadora  de um cristianismo radical, a pastora Damares Alves teve um mal estar e correu para um hospital de Brasília, não para uma igreja evangélica, embora lá existam muitas.

A ministra passou a noite de 28 de maio de 2019 no Hospital Santa Lúcia, onde se submeteu a exames.

Pela manhã, Damares foi dispensada porque os médicos avaliaram que ela está apenas com cansaço, certamente por fazer muita pregação contra o pecado da homossexualidade..

Talvez Damares não tenha fé como aparenta, porque ela acredita no poder de cura da oração, mas sempre está próxima de um hospital.

Com informação do Correio Braziliense.



Oregon condena por homicídio casal que tentou curar bebê com orações

'Cura pela oração' mata mais um bebê nos Estados Unidos

Polícia prende assaltante que estava com oração para ficar invisível

Marcelo Rezende morreu crendo que a oração o salvaria

Notas de um ateu: eu precisava de sangue, não de oração



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

Braulio Fadda disse…
Olha, seu comentário aparte de ser imbecil é ignorante. Deus nos deu inteligência e por isso temos médicos, científicos, filósofos, inventores, etc, e não gente como você que nunca experimentou um relacionamento com Deus. Procura por coisas mais profunda para comentar e não coisas da vida pessoal. Madura rapaz, e deixa de mi mi mí que isso não te leva a nada, só mostra seu mal caráter.
Paulo Lopes disse…
Se fundamentalista religioso tivesse humor não seria.... fundamentalista.
Anônimo disse…
E pq esse estrupicio nao morreu?
redomona disse…
ORA. PRECISAVA ERA UM HOSPÍCIO!
JL disse…
Que mané deus deu inteligência. Desde quando conto de fadas inventados por humanos terraplanistas dão inteligência? Cresce
Sandro disse…
Simples, religião não é sinal de burrice,e lembre no final da vida no momento da morte todos se rendem à Jesus ,porque não há outro caminho senão a esperança de um continuar.