Bolsonaro posta vídeo de pastor dizendo que ele foi ‘escolhido por Deus’

O presidente Bolsonaro compartilhou no dia 19 de maio de 2019 no Facebook um vídeo de um pastor dizendo que ele foi “escolhido por Deus” para salvar o Brasil.

O pastor é o congolês Steve Kunda, que fundou uma igreja em Orleans, França.

Gravado há cerca de um mês, o vídeo foi divulgado originalmente pelo site Rede Super, com sede em Belo Horizonte, da Igreja Batista da Lagoinha.

Kunda diz, na gravação, que a religião tem de influenciar a política.

“A igreja não é só orar manhã, noite, tarde. É para influenciar a sociedade no campo positivo e não só negativo”, disse.

“Na história da Bíblia, houve políticos que foram estabelecidos por Deus. Um exemplo quando falam do imperador da pérsia Ciro. Antes do seu nascimento, Deus fala através de Isaías: ‘Eu escolho meu sérvio Ciro’. E senhor Jair Bolsonaro é o Ciro do Brasil, querendo ou não.”

Bolsonaro justificou assim a publicação do vídeo: “Pastor francês expõe sua visão sobre o futuro do Brasil. Não existe teoria da conspiração, existe uma mudança de paradigma na política. Quem deve ditar os rumos do país é o povo! Assim são as democracias.”

Comentário: como se não bastassem os pastores brasileiros, agora até estrangeiro faz pregação contra o nosso já combalido Estado laico.



Com informação do Facebook e de outras fontes.





Youtuber diz que sacrifício de bode atrapalha governo de Bolsonaro

Bolsonaro aprova lei que permite que adventistas faltem em dia de prova

Fundamentalismo religioso de Bolsonaro é pior que o da Idade Média, diz Roberto Freire

Bolsonaro vai ter de aceitar que a Constituição está acima de Deus



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

Há mais de 5000 versões do tal Deus de religiões monoteístas.
Certamente não será a versão da IEAB, nem da ICM, CCNE, CR, ITI, ICC, IDVI ou outras raras religiões sem preconceitos.
Vai ser algum Deus da maioria, o do ódio, intolerância...
Afinal Deus existe APENAS sob a forma de um CONCEITO. E este DEPENDE da religião quase sempre ou mesmo de convicções pessoais.
Deus, religiões e afins tidas como verdades pelo povão, constatadas falsas pelos ateus, em paticular céticos, e muito ÚTEIS aos SEDENTOS pelo PODER.