Justiça do Rio indefere pedido do MP e mantém oratório em praça pública

Decisão da Justiça de primeira instância do Rio mantém oratório católico na Praça Milton Campos, no Leblon, na Zona Sul do Rio.

O juiz Sérgio Roberto Emilio Louzada, da 2ª Vara de Fazenda Pública da Capital, julgou improcedente o pedido do Ministério Público para impedir que a Igreja Católica continue usando aquela praça.

Louzada afirmou que a “laicidade do Estado não autoriza a repressão a qualquer prática de profissão de fé”.

Ele desconheceu o fato de o oratório ter sido instalado provisoriamente, em comemoração aos 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba.

Mais um golpe no Estado laico.

Instalação da
 imagem
 era para ser
 provisória

Com informação do Globo.





Aviso de novo post por e-mail

Políticos adotam pregação de pastores, e Estado laico tende a desaparecer

Campina Grande tem monumento à Bíblia. Que Estado laico é este?

Ensino religioso no Estado laico é excrescência, diz professor





Ensino confessional enfraquece Estado laico, afirma Karnal


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site