Na Índia, petição quer remoção de bispo por ter violentado uma freira


O bispo Franco Mulakkal
 teria abusado de uma
freira de 2014 a 2016

[notícia]

por Philip Mathew, de Bangalore
para Global Sisters Report

Mais de 80 irmãs católicas e outros líderes pediram que um bispo acusado de estuprar uma freira em 2014 seja removido de sua posição, no Estado indiano de Punjab.

As irmãs faziam parte de um grupo de 167 signatários, que também incluíam padres, irmãos, leigos e ativistas sociais ligados à Igreja. 

Eles pediram ao presidente da Conferência dos Bispos Católicos da Índia, o cardeal Oswald Gracias, de Mumbai, e ao arcebispo Giambattista Diquattro, núncio apostólico na Índia, que aconselhem o papa Francisco a tirar o bispo de Jalandhar, Franco Mulakkal (foto), de seus deveres pastorais.


"Quando um homem que representa Deus para as pessoas é um ofensor sexual, a fé no Deus que ele representa é abalada até o fundo", advertiu o grupo, em uma carta de 12 de julho de 2018 à Gracias. 

A irmã supostamente abusada, que está na faixa dos 40 anos, pertence aos Missionários de Jesus, na Diocese de Jalandhar, onde ela era uma antiga superior do convento.

Ela prestou queixa à polícia no dia 29 de junho de 2018 de ser estuprada em maio de 2014. Depois disso, foi abusada sexualmente várias vezes nos dois anos seguintes por Mulakkal, de 54 anos, que é o patrono da congregação. 

Ela alega que grande parte do abuso ocorreu em uma pousada nos campos da congregação em Kuravilangad, em Kerala, o Estado natal da irmã e do bispo.



Íntegra do texto.

Com tradução de Victor D. Thiesen para IHU Online.


Freiras trabalham em regime de escravidão para cardeais e bispos

Vala de antigo convento da Irlanda tem ossos de 800 bebês

Irlanda regasta a história da vergonha das lavanderias católicas



Ex-freira Elizabeth, 73, conta como virou militante ateísta

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site