Justiça da Pensilvânia identifica 300 padres que abusaram de mil crianças


Relatório constatou
 que a Igreja Católica dá
proteção aos pedófilos
[notícia]

A Suprema Corte da Pensilvânia (EUA) divulgou um relatório com a identificação de 300 padres daquele Estado que abusaram sexualmente de pelo menos mil crianças ao longo de 70 anos. 

O Procurador Geral do Estado, Josh Shapiro, disse que a Igreja Católica sempre agiu para encobrir os criminosos.

Ele afirmou que o número de vítimas pode ser maior porque muitas delas não tiveram coragem suficiente para enfrentar a hierarquia da Igreja, de modo a denunciar os pedófilos.

Além disso, muitos registros dos casos mais antigos se perderam.


Só a introdução do relatório tem 1.400 páginas.  Ele foi elaborado com documentos das oito dioceses de Pensilvânia.

“Conseguimos acesso a meio milhão de documentos internos da Igreja”, disse Shapiro.

Apesar da pregação do papa Francisco de tolerância zero com a pedofilia, a Igreja tentou impedir a divulgação do relatório, sob a alegação de que haveria violação de direitos constitucionais dos predadores.


Com informação das agências.


Desculpa de padre que tentou abusar de menina de 11 anos: ‘Pensei que ela tivesse 15’

Papa mente ao dizer que combate a pedofilia

Padre é acusado de masturbar crianças de seminário




Igreja Católica do Brasil tem menos pedófilos do que outras?

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários


  1. A autoridade inquestionável - que jamais precisa prestar conta de seus atos a ninguém a não ser amigos imaginários - só produz esse tipo de abuso. E as vítimas preferenciais desses covardes são sempre os vulneráveis, incapazes de se defender por conta própria: crianças, idosos, enfermos, mulheres fragilizadas etc.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte