Diretora de colégio católico diz à mãe que luta contra câncer: 'Sua imagem é agressiva'


A aparência
 "assustadora" de
Carol incomodou a
 irmã de caridade
 Loiva (abaixo)

[notícia]

A diretora de um colégio católico particular de Brasília, a irmã de caridade Loiva Urban (foto), disse à mãe de uma estudante que a imagem dela é “agressiva” à sociedade e que ela deveria usar uma peruca ou chapéu. 

Carol Venâncio (foto), a mãe, luta contra um câncer há quatro anos, e seus cabelos caíram em consequência do tratamento de quimioterapia.

No dia que ouviu “o conselho” da diretora, 30 de julho de 2018, Carol chegou em casa chorando e foi amparada pela sua irmã, Camila.

O colégio é o tradicional Notre Dame, cuja mantenedora é a Congregação Nossa Senhora.


Camila contou na rede social que foi à escola exigir uma retratação, mas a irmã de caridade confirmou o que dissera e acrescentou: ‘Sejamos realistas, a imagem dela [da Carol] é assustadora’.

Ela escreveu, também, que a sua sobrinha já vinha sofrendo bulling de suas colegas no colégio por causa do “nojo” da aparência da mãe.

O caso teve forte repercussão na rede social. A irmã Loiva não veio a público para se defender ou dar a sua versão sobre o episódio.

Em nota no site do colégio, a irmã Araci Maria Ludwig, presidente da Congregação de Nossa Senhora, pediu desculpas por “atitudes isoladas” de ofensa.

Loiva foi afastada de suas atividades. Ela tinha assumido a direção de ensino do colégio em janeiro de 2018.

Em seu discurso de posse, ela pediu aos estudantes e pais que refletissem sobre “comportamentos e condutas”.

Carol tirou sua filha do colégio.


Com informação do Facebook, G1 e do Notre Dame e fotos da rede social e do site do colégio.


Religião na escola estimula a intolerância, diz antropóloga

Escola obriga adepto do candomblé a rezar pai-nosso

Escola adventista é condenada por demitir divorciada



Estudante denuncia escola por promover proselitismo católico

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Busca neste site