Biólogo americano explica em vídeo por que todos somos peixes




A clássica ilustração “A Marcha do Progresso” ou “A Estrada para o Homo sapiens” [acima], que se propõe a resumir a origem dos humanos, ao longo de 25 milhões de anos, prejudica a compreensão da teoria da evolução das espécies, de Charles Darwin.

A ilustração é de autoria do pintor de história natural Rudolph Zallinger (1919-1995) e foi publicada pelo livro Times-Life Books for The Early Man (1965).

Ela começa com o primata Pliopithecus e termina com o “Homem Moderno”, no total de 15 personagens.

A evolução humana. contudo, não ocorreu como se fosse uma marcha, como tivesse havido uma “avanço” após outro.


Pela teoria de Darwin, houve e continua havendo adaptações simultâneas ao meio-ambiente, de todas as espécies, que surgiram a partir de uma única célula.

O Homem moderno, assim, não é mais “avançado” ou “superior” em relação a qualquer outro primata, extinto ou não, ou espécie.

Se fosse possível ter algo para ilustrar essas adaptações que começaram há bilhões de anos, a primeira figura teria de ser um peixe, que criou pernas e acabou saindo do mar, dando orgiem a todos os animais.

No vídeo abaixo, o americano Prosanta Chakrabarty explica por que somos peixes. Ele é especializado em ictiologia, biólogo de peixes.

Em seguida, em outro vídeo, há a descoberta feita em 2017 pelo mergulhador francês Emeric Benhalassa de um peixe com duas pernas andando na costa de Bali. 

É mais um indício de que viemos do mar. A coluna vertebral do homem corresponde à espinha do peixe.



Com informações de vídeo de Prosanta Chakrabarty, National Geographic, Wikipédia e outras fontes. 


Cinco equívocos que se afirma sobre a teoria da evolução

Teoria de Darwin pode ajudar a desvendar mistérios dos cosmos

Fotos 'Gênesis' de Salgado se inspiraram na teoria de Darwin




1 bilhão de muçulmanos ignoram a evolução, afirma estudo

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Busca neste site