Ateu, primeiro-ministro da Espanha assume em cerimônia sem Bíblia e crucifixo


Sánchez promete
 acabar com a
obrigatoriedade do
 ensino religioso

O socialista Pedro Sánchez (foto) assumiu no dia 2 de junho de 2018 a presidência do governo da Espanha em cerimônia em que não houve juramento com a mão sobre a Bíblia e nem crucifixo no local ou qualquer outro símbolo religioso.

É a primeira vez que isso ocorre na história da democracia da Espanha, um país de forte tradição católica.


Uma das promessas de governo do Sánchez é instituir um verdadeiro Estado laico, retirando da Constituição, por exemplo, que deve haver cooperação com “a Igreja Católica e as demais confissões”.

Entre outras medidas, o novo primeiro-ministro pretende acabar com a obrigatoriedade do ensino de religião nas escolas públicas.

É preciso saber, agora, se Sánchez terá apoio político para governar, mas ainda assim é  a posse de um ateu no poder é um grande avanço na Espanha, país que foi berço da Santa Inquisição.

Com informação das agências e foto de divulgação.


Na Espanha, homem invade peça e grita: ‘Viva Cristo Rey, fdp!'

'Monkey Jesus' vira atração turística em cidade da Espanha




Justiça espanhola manda escola tirar crucifixo das salas de aula

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Vergonhoso para a Espanha terem precisado eleger um primeiro ministro ateu para fazer o óbvio. Como é possível que nenhum primeiro ministro cristão jamais tenha tomado essa atitude antes?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

-------- Busca neste site