Liberação do aborto na Argentina agora depende só do Senado


Por diferença de
 poucos votos, medida
 foi aprovada
 pelos deputados

da Agência Brasil

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou hoje (14) por 129 votos a favor, 125 contra e 1 abstenção o projeto de lei que descriminaliza o aborto, em uma sessão histórica que durou cerca de 22 horas e meia. 

De acordo com o projeto, o aborto poderá ser feito até 14 semanas de gestação.

 Depois deste prazo, a interrupção da gravidez só poderá ser realizada em casos de estupro, se representar um risco para a vida e a saúde da mãe e também se o feto tiver alguma malformação “incompatível com a vida extrauterina”.

A votação terminou com aplausos dos deputados que defendiam a interrupção voluntária da gravidez.

O texto segue agora para o Senado.



Espírita explica por que é a favor da legalização do aborto

Uma a cada cinco brasileiras já fez aborto, mostra pesquisa




Irlandeses aprovam o aborto e Igreja Católica sofre nova derrota

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Busca neste site