Testemunhas de Jeová da Holanda são denunciadas até agora por 278 abusos


Relatos vão de
 afetos maliciosos
 a estupros de 
crianças

Desde dezembro de 2017, quando foi criada na Holanda para receber denúncias de abuso sexual por parte Testemunhas de Jeová naquele país, a Reclaimed Voices registrou 278 casos de assédio

Há relatos que vão desde afetos maliciosos a incestos, passando por estupros.

As principais vítimas são crianças e adolescentes.

O que há em comum entre os assédios é o acobertamento da Igreja.

Frank Huiting, porta-voz da organização, acredita que as denúncias feitas até agora vão encorajar outras pessoas a registrarem queixa.

A direção das Testemunhas de Jeová tem se recusado a prestar os esclarecimentos a Reclaimed Voices.

Com informação do site NRC.


41 pessoas contam a jornal que foram abusadas por Testemunhas de Jeová

Testemunhas de Jeová experimentam do próprio veneno, a intolerância

Impedida de dançar na escola, filha de TJs se mata




A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Unknown disse…
Mais um apóstata postando abobrinha !!!
Anônimo disse…
Incrível como essa lavagem cerebral praticada pelos líderes das testemunhas de Jeová funciona tão bem. Cada imbecil que a gente lê pelas redes sociais...o truque da mágica quando explicado não funciona mais.


Anônimo disse…
Nenhuma fonte postada! Nenhum relato! Seja mais profissional e comprove suas matérias!
Paulo Lopes disse…
https://www.nrc.nl/nieuws/2018/05/02/278-meldingen-van-kindermisbruik-bij-jehovahs-getuigen-a1601539
Unknown disse…
https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1981689#h=1:0-66:0

Vou responder a verdade ao Emerson Santos baseado baseado no próprio site JW.ORG das testemunhas de Jeová.
Favor ler apenas o parágrafo 22
REUNIÕES SOCIAIS E PARENTES DESASSOCIADOS

22. Por que podem as reuniões familiares constituir problemas especiais com respeito a parentes desassociados?

22 Normalmente, parentes costumam estar muitas vezes juntos em refeições, piqueniques, reuniões familiares ou em outras reuniões sociais. Mas quando alguém seguiu impenitentemente o pecado e teve de ser desassociado, ele poderá causar dificuldades aos seus parentes cristãos com respeito a tais reuniões. Embora estes se apercebam de que ainda estão aparentados com ele, não querem fazer pouco caso do conselho de Paulo, de que os cristãos fiéis devem ‘cessar de ter convivência’ com um pecador expulso.
w81 15/12 pp. 22-27 Quando um parente é desassociado . . .
Hubert disse…
A Sentinela de 15 de dezembro de 1981, página 21, disse: “Um simples ‘Oi’ dito a alguém pode ser o primeiro passo para uma conversa ou mesmo para amizade. Queremos dar este primeiro passo com alguém desassociado?”É realmente necessário evitar todo e qualquer contato com a pessoa? Sim, por várias razões. Primeiro, é uma questão de lealdade a Deus e à sua Palavra. Obedecemos a Jeová não apenas quando é conveniente, mas também quando envolve grandes desafios.