Pular para o conteúdo principal

Documentário mostra impacto do fanatismo religioso na saúde da mulher

A ong de católicas conta a história de jovem que teve de ir à Colômbia para interromper uma gravidez indesejada


A organização CDD (Católicas pelo Direito de Decidir) lança hoje (28/05) um mini documentário [ver abaixo] em celebração ao Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher.

Nele, Jefferson Drezett (ginecologista) e Rosângela Talib (coordenadora de CDD) falam sobre aborto e os impactos do fundamentalismo religioso na saúde das mulheres.

O documentário também conta a história de Rebeca Mendes, que teve uma gravidez indesejada em 2017 e decidiu não prosseguir com a gestação.

Estudante e mãe de dois filhos, ela teve o pedido judicial de aborto negado pelo STF, em ação encabeçada pela Anis — Instituto de Bioética.

A jovem conseguiu realizar a interrupção da gravidez na Colômbia, que desde 2006 permite o aborto em algumas situações.



> Com informação e texto da ong Católicas pelo Direito de Decidir.

• Uma a cada cinco brasileiras já fez aborto, mostra pesquisa

• 83% dos ateus não apoiam a punição de mulher por aborto

• Mulher que fizer aborto tem de ser presa, defendem evangélicos



Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Terraplanista vai a Noruega, vê o sol da meia-noite e admite que a Terra é redonda

Bíblia tem mais de 2,5 milhões de mortes em nome de Deus

Contar o número de deuses é difícil porque são muitos, dezenas de milhares, milhões

Ministro 'terrivelmente' evangélico decide que financiar monumento religioso é constitucional

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Igrejas católicas alemãs estão sendo derrubadas. É a demolição da própria religião

Padre autor do mosaico de Aparecida é acusado de invocar a Trindade para ter sexo a três