Documentário mostra impacto do fanatismo religioso na saúde da mulher


Filmagem conta
 caso da brasileira
que teve de fazer
 aborto na Colômbia

A organização CDD (Católicas pelo Direito de Decidir) lança hoje (28/05) um mini documentário [ver abaixo] em celebração ao Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher.

Nele, Jefferson Drezett (ginecologista) e Rosângela Talib (coordenadora de CDD) falam sobre aborto e os impactos do fundamentalismo religioso na saúde das mulheres.

O documentário também conta a história de Rebeca Mendes, que teve uma gravidez indesejada em 2017 e decidiu não prosseguir com a gestação.

Estudante e mãe de dois filhos, ela teve o pedido judicial de aborto negado pelo STF, em ação encabeçada pela Anis – Instituto de Bioética.

A jovem conseguiu realizar a interrupção da gravidez na Colômbia, que desde 2006 permite o aborto em algumas situações.



Com informação e texto da ong Católicas pelo Direito de Decidir.


Uma a cada cinco brasileiras já fez aborto, mostra pesquisa

83% dos ateus não apoiam a punição de mulher por aborto




Mulher que fizer aborto tem de ser presa, defendem evangélicos


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte