Índia condena guru ‘semideus’ à prisão por estupro de garota


Bapu alega que
tentou libertar jovem
de 'espíritos malígnos'

A Justiça de Rajastão [mapa abaixo], Oeste da Índia, condenou o guru Asaram Bapu (foto), 77, à prisão perpétua por ele ter estuprado em 2016 uma seguidora de 16 anos.

Bapu diz que é um “semideus”.

Ele negou o estupro, mas admitiu ter contato físico com a menina para libertá-la de “espíritos malignos”.

A sua pregação inclui renúncia aos desejos sexuais.

Em 2013, o líder espiritual ficou mundialmente conhecido por ter dito que a responsabilidade por um estupro coletivo é a própria vítima.

Naquela época, ele disse que a jovem deveria ser mais gentil com os estupradores bêbados, para sofrer menos violência.

Falou que se ela tivesse uma iniciação espiritual não seria violentada, porque, no momento do ataque, ela se defenderia com um mantra. 



Com informações das agências e foto de divulgação.


Cineasta finge ser guru indiano e produz documentário hilário

Morre de doença indiano famoso pelo seu poder de cura




A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários