Não é cobrança de taxa, mas a moral católica que afasta alemães da Igreja


Jovens querem
distância da
religião

A causa principal do afastamento de alemães da Igreja Católica não é cobrada de uma taxa, diferentemente, portanto, do que se imaginava, mas a moral adotada por essa religião.

Pesquisa feita pela Diocese de Essen [mapa] com ex-fiéis apurou que eles se desligaram da religião porque a moral da Igreja se tornou anacrônica.


Os ex-católicos pesquisados reclamaram também da cobrança da taxa, mas eles admitiram que estariam dispostos a pagá-la se a Igreja não tivesse um posicionamento retrógrado em relação a temas como homossexualidade, imagem da mulher e celibato.

Eles também criticaram a falta de transparência da Igreja em relação aos abusos sexuais cometidos por padres.

Para esses ex-católicos, a tentativa da Igreja de acobertar os escândalos agravou a sua credibilidade.

Só em 2016, a Diocese de Essen perdeu 4.300 fiéis. Do total, 40% estavam na faixa de 23 a 35 anos.

Com informação do Zeit Online.




Igreja Católica alemã perde fiéis, mas continua bilionária

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Busca neste site