Pular para o conteúdo principal

Holandeses querem acabar com sacrifício religioso de animais


Tradição religiosa

Defensores dos direitos dos animais da Holanda voltaram a pressionar o Parlamento para banir o sacrifício religioso de animais. 

Para muçulmanos e judeus, o abate tem de ser feito com o animal consciente, de modo a assegurar a pureza da carne, de acordo com a tradição religiosa.


Os ativistas afirmam que isso causa um sofrimento desnecessário aos animais.

Com cinco cadeiras no Parlamento, o partido holandês defensor dos animais vai propor este ano o banimento desse tipo de matança.

Em 2010, a Câmara aprovou a medida, que, depois, foi reprovada pelo Senado.


É possível que agora haja aprovação pelas duas casas parlamentares, porque em países europeus, como a Dinamarca, Estônia, Lituânia, Noruega e Suécia, já restringem ou impedem totalmente o sacrifício religioso.

Em duas regiões da Bélgica, haverá proibição a partir de 2019, se até lá os religiosos não conseguirem derrubar a decisão nos tribunais.

Líderes religiosos atribuem a maior pressão contra a produção de “carne pura” ao contexto de anti-imigração, incluindo principalmente os muçulmanos.

Com informação do New York Times.




Umbandista polêmico critica sacrifício de animais

Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico

O dia em que Bill Gates, defensor da ciência, previu a pandemia, em 2015