Pular para o conteúdo principal

Comida cozida fez cérebro humano se desenvolver, escreve neurocientista

Livro de neurocientista conclui que foi o tipo de alimentação que proporcionou aumento de neurônios nos humanos

A prática de se cozinhar os alimentos foi o que possibilitou o desenvolvimento extraordinário do cérebro humano, explica a neurocientista brasileira Suzana Herculano-Houzel em "A Vantagem Humana", publicado pela Companhia das Letras. 

Escrito originalmente em inglês, com tradução de Laura Teixeira Motta, o livro apresenta a tese de que o fato de o cérebro humano ter se desenvolvido mais do que o de outras espécies não foi um desvio excepcional na evolução.

             Comida dos humanos
             fez a grande diferença

A autora mostra não ser importante do cérebro — elefantes, por exemplo, têm cérebros maiores que os humanos.

Foi a ingestão de alimentos cozidos possibilitou a presença de mais neurônios no córtex cerebral do que qualquer outro animal.

Bióloga formada pela UFRJ e neurocientista treinada nos Estados Unidos, França e Alemanha, Suzana Herculano-Houzel é professora associada no departamento de psicologia e biologia da Universidade Vanderbilt.

É autora de livros como "Sexo, Drogas, Rock'n'Roll... e Chocolate", "Pílulas de Neurociência para uma Vida Melhor", "Fique de Bem com Seu Cérebro", "Por que o Bocejo É Contagioso?" e "O Cérebro em Transformação".



Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Fé de pais TJs não supera direito à vida de um bebê, decide juíza

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Marcha para Jesus se tornou palanque para candidatos da extrema direita