Pular para o conteúdo principal

Estado Islâmico comemora Festa do Sacrifício com degolações


da Agência Brasil

O Estado Islâmico degolou nesta sexta-feira (1º de setembro de 2017) seis pessoas, coincidindo com o primeiro dia da Festa do Sacrifício ou "Eid al Adha", na cidade síria de Albukamal, na fronteira com o Iraque, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Festa é para lembrar Abraão

Segundo a ONG, as vítimas foram executadas pela acusação de "espiar a favor da aliança das cruzadas", em referência à coalizão internacional.

O Observatório, que conta com ativistas em toda a Síria, acrescentou que membros do EI foram vistos enquanto filmavam a execução.

Este é segundo assassinato que o grupo terrorista faz em público coincidindo com esta festividade, pois em 12 de setembro do ano passado o EI degolou 15 pessoas, segundo o Observatório.

As vítimas de 2016, acusadas de vigiar e filmar os combatentes e as sedes do EI, foram penduradas em correntes de ferro após terem sido decapitadas.

Com duração de quatro dias, a "Festa do Sacrifício" é comemorada por todos os muçulmanos. Ela se refere à disposição de Ibrahim (Abraão) de sacrificar o seu filho Ismael a pedido de Deus.

Com informação da agência EFE.




Muçulmanos degolam padre, e papa isenta a religião por isso

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto