Pular para o conteúdo principal

Cazaquistão suspende atividades das Testemunhas de Jeová


A Justiça do Cazaquistão suspendeu por três meses as atividades das Testemunhas de Jeová, sob a acusação de prática do crime de intolerância religiosa em relação aos seus ex-seguidores e a fiéis das demais religiões.

 A suspensão está em vigor desde julho de 2017.


Pela mesma acusação, as TJs foram extintas recentemente na Rússia, onde os religiosos tentam anular a decisão judicial.

A Cazaquistão fica na Europa Ocidental [mapa], tem 17 milhões de pessoas e 131 etnias, com a predominância dos cazaques.

O país deixou de ser uma república soviética em 1991.

Do total da população, 47% são islâmicos, 46% cristãos (ortodoxos, na maioria) e o restante é composto por outros religiosos e ateus e agnósticos.

As Testemunhas de Jeová reclamam de perseguição.

Alguns fiéis foram presos. Um deles foi pego em flagrante quando tentava pregar a doutrina da religião a um agente da polícia secreta.

Em  vários países as Testemunhas de Jeová são acusadas de intolerantes, inclusive no Brasil.

Com informações de sites internacionais e Wikipédia.




Associação apoia banimento das TJs da Rússia

Mais sobre as TJs

Comentários

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Romualdo Panceiro cria a Igreja das Nações para concorrer com a Universal

Pastor diz que máscara é ‘frescurite’; fiel idosa e marido morrem de Covid-19

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário







EDITOR DESTE SITE
Paulo Lopes é jornalista.Trabalhou
no jornal abolicionista Diario Popular,
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e outras publicações.

Contato