Pular para o conteúdo principal

Pastor de Sorocaba tratava funcionário como escravo

Autoridades não revelaram o nome da vítima de 29 anos


O Ministério do Trabalho multou em Sorocaba (SP) o pastor Eliseu Rodrigues, da igreja Ministério Paz e Amor, em R$ 1,7 mil para indenizar um funcionário de 29 anos que vinha sendo submetido a regime análogo à escravidão.

Funcionário dormia em
colchão sem lençol em
quartinho do templo

FOTO: REPRODUÇÃO DE IMAGEM DO SBT



Rodrigues diz não
ter prometido nada
ao funcionário

Alertadas por uma denúncia anônima, a fiscalização do ministério e a Polícia Federal constataram que o funcionário se encontrava em situação degradante.

Ele trabalhava das 8 h às 17h em um restaurante e das 17h às 22h30 no templo, onde dormia em um colchão sem lençol no chão.

O pastor se defendeu argumentando não ter a prometido nada ao rapaz, de quem ele tentou receber de volta o dinheiro da indenização para pagar gastos da igreja.

Com informação do SBT.



Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Cientistas brasileiros e mexicanos descobrem pequena espécie de morcego

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à coleta de esgoto, mostra IBGE

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Quatro séculos tentando provar a existência de Deus. E fica cada vez mais difícil

Contar o número de deuses é difícil porque são muitos, dezenas de milhares, milhões

Igrejas católicas alemãs estão sendo derrubadas. É a demolição da própria religião

Padre autor do mosaico de Aparecida é acusado de invocar a Trindade para ter sexo a três

Ministro 'terrivelmente' evangélico decide que financiar monumento religioso é constitucional