Pular para o conteúdo principal

Candidato da Igreja Universal diz que defende Estado laico

Celso Russomanno
Russomanno disse que é candidato de 'todas as igrejas'
Embora esteja contando com forte apoio da Igreja Universal, Celso Russomanno (PRB), candidato a prefeito de São Paulo, afirmou nesta quinta-feira (13) ser defensor do Estado laico brasileiro.

“Claro que eu defendo o estado laico”, disse ele irritado em resposta a um jornalista. “Eu não estou concorrendo para papa do Brasil, é para prefeito.”

A coordenação da campanha de Russomanno é feita por pastores da Universal. Na semana passada, um jornal flagrou a sede da igreja sendo usada para distribuição de material de sua campanha.

Russomanno admitiu ser, sim, candidato da Universal, mas também da Assembleia de Deus, da Igreja Católica, “de um monte de igrejas”.

“Tenho apoio inclusive do candomblé, umbanda”, disse. “Isso para mim é uma honra, porque sou ecumênico. Sou o candidato de todas as igrejas."

Russomanno voltou a dizer que não fechará templos instalados em prédio irregular. Falou que vai ajudá-los a cumprirem a legislação predial. "Não vou perseguir religião nenhuma."

Na pesquisa de intenção de votos do Ibope divulgada hoje, Russomanno subiu de 31% para 35%. O tucano José Serra está com 19% e o petista Fernando Haddad com 15% — trata-se de um empate técnico.

Com informação das agências.

Russomanno afirma a jornalista: ‘Sou religioso, me respeite’.
setembro de 2012

Religião na política.

Comentários

Tá bom. Vou fingir que acredito.
Makoley Sena disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
xadai disse…
Claro, claro, a Universal vai ajuda-lo e depois não pedir nada em troca...
Anônimo disse…
Sei, sei...
Troféu joinha pra você, Russomano! ;*|)
Anônimo disse…
Sei, sei...
Troféu joinha pra você, Russomano ;*|)

Winston Smith
Anônimo disse…
É dificil acreditar apenas nas palavras, logo de um político cuja classe não é conhecida por ser honesta e falar a verdade com o agravante ainda de ser em época de eleição, ou acreditar nos atos feitos e acordos estabelecidos pelo mesmo.
Hans Molaman disse…
O cara fala o que o povão quer ouvir. E isso basta, somos formados por 75% de analfabetos funcionais.
Diabo disse…
Seria interessante os jornalistas aumentarem o nível de complexidade das perguntas. Por exemplo:

a) Candidato, o Papa vai visitar o Brasil em 2013. Você é a favor do uso do dinheiro público pra financiar estadia do Líder de uma determinada Religião num Estado Laico?

b) Edir Macedo tem criticado religiões de base africana. Você apoia estas críticas?

c) Existe uma rixa entre os Líderes da Igreja Universal do Reino de Deus e da Igreja Mundial do Poder de Deus. Se este conflito ficar mais sério e você tiver que escolher um lado, quem você apoiaria?

d) A Igreja Católica sempre atribui, a si mesma, exclusiva legitimidade para pregar o Cristianismo. Sendo apoiado por outras denominações, que pregam o Cristianismo, você não estari contrariando a Doutrina Católica?
Diabo disse…
e) Você é a favor da cessão de espaço público para contrução de igrejas?

f) O que você acha dos casos de pedofilia da Igreja Católica?

g) Para identificar as igreja ilegais, você pretende montar um esquema de fiscalização ou vai fazer, apenas, vista grossa?
Anônimo disse…
Deveriamos perguntar pra ele tambem, se por acaso a venda do paraiso e de milagras não é crime contra o consumidor ?
Anônimo disse…
=) 10% pra Universal
Anônimo disse…
excelente pergunta
Anônimo disse…
A Igreja parece querer repetir a história e retomar o poder sobre os homens como na Idade Média. Mas isso, hoje, é difícil de acontecer. Evoluimos, crescemos, conhecemos o mundo em que vivemos, somos livres; libertamo-nos dos mitos, dos dogmas, dos medos... E somos felizes assim!


Anônimo disse…
A IURD MENTE!!! Russomano claro, para conseguir "chegar lá" é capaz (a universal tb) de beijar a mão do papa! Claro! Crivella não fez isso no RJ na passeata contra a intolerância religiosa qdo beijou a mão de PAI E MÃE DE SANTO? Ao mesmo tempo ele através da música FÉ INTELIGENTE ATACA TODAS as religiões!!(Youtube) E a IURD ATÉ HOJE não colocou no ar o direito de respostas conseguido pelas religiões de matriz africana. Guardo recortes do famigerado jornal Folha Universal onde é dito exatamente o contrário. Primeiro eles colocam seus candidatos como "homens de Deus", "enviados por Deus" e os irmãos devem votar nos "escolhidos". Crivella qdo candidato ao senado pelo RJ disse numa entrevista ao jornal FU que gostaria de transformar seus eleitores em "alma para Jesus". Paulo no livro PLANO DE PODER DE edir macedo, ele diz que "DEUS TEM UM GRANDE PROJETO DE NAÇÃO ELABORADO POR ELE MESMO E QUE É NOSSA RESPONSABILIDADE APRESENTÁ-LO E COLOCÁ-LO EM PRÁTICA". É assustador.Edir macedo coloca em risco a DEMOCRACIA E A LAICIDADE DO ESTADO.
Esse sujeito diz o que quer, está acima das leis. Qdo colocou em seu blog uma criança dizendo que venderia seu brinquedo e doar o dinheiro à igreja para que seus pais não brigassem mais, ALGUÉM LEVANTOU A VOZ CONTRA ELE?????Não.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

Escola Estadual Igreja Evangélica muda de nome e deixa de afrontar o Estado laico

Milagrento Valdemiro Santiago radicaliza na exploração da fé

Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Pai de vocalista dos Mamonas processa Feliciano por dizer que morte foi por ordem de Deus

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

Estudante expulsa acusa escola adventista de homofobia

Arianne disse ter pedido outra com chance, mas a escola negou com atualização Arianne Pacheco Rodrigues (foto), 19, está acusando o Instituto Adventista Brasil Central — uma escola interna em Planalmira (GO) — de tê-la expulsada em novembro de 2010 por motivo homofóbico. Marilda Pacheco, a mãe da estudante, está processando a escola com o pedido de indenização de R$ 50 mil por danos morais. A primeira audiência na Justiça ocorreu na semana passada. A jovem contou que a punição foi decidida por uma comissão disciplinar que analisou a troca de cartas entre ela e outra garota, sua namorada na época. Na ata da reunião da comissão consta que a causa da expulsão das duas alunas foi “postura homossexual reincidente”. O pastor  Weslei Zukowski (na foto abaixo), diretor da escola, negou ter havido homofobia e disse que a expulsão ocorreu em consequência de “intimidade sexual” (contato físico), o que, disse, é expressamente proibido pelo regulamento do estabelecimento. Consel

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao