Padre Marcelo apoia candidato tucano à prefeitura de SP

padre Marcelo Rossi
Padre Marcelo convidou o candidato
para uma missa com 500 mil fiéis
O padre Marcelo Rossi (foto) está apoiando a candidatura de José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo. Os dois se encontraram no domingo (12), na Bienal do Livro, quando o padre foi flagrado por jornalista dizendo ao tucano “eu acredito em você, pode contar comigo”.

O sacerdote convidou Serra a participar de uma missa, em uma quinta-feira, com a presença de cerca de 500 mil fiéis. “Nós transmitimos a missa pela internet”, disse o padre.

Neste mês, essa é a segunda adesão que o candidato obtém de um líder religioso que atrai multidão. No dia 5, ele compareceu a um culto de Valdemiro Santiago, chefe da Igreja Mundial.

Serra também conta com o apoio da liderança da Convenção Geral da Assembleia de Deus.

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, cuja sede fica no Rio, vai esperar o segundo turno para anunciar o seu apoio. Nas eleições presidenciais de 2010 ele ficou do lado do Serra.

Das agências.

Comentários

Adriano disse…
do jeito q a coisa vai, so com rza brava q os tucanos vencerao desta vez, pior... quem sera menos pior q serra ?
Será que o bispo que chefia a diocese a que pertence o santuário do padre Marcelo vai puní-lo por apoiar um candidato a prefeito? Aqui em Assis, um padre declarou apoio a uma candidata a prefeita, Ângela Canassa (PHS), e foi punido pelo bispo diocesano local, sendo transferido para uma paróquia em outra cidade. O candidato a vice na chapa de Canassa, aliás, é um pastor evangélico, identificado nas propagandas eleitorais como Pr. Claudinho.
Cláudia disse…
Af, religioso se metendo em política.....isso sempre dá M****!
Anônimo disse…
"Padre Marcelo apoia candidato tucano à prefeitura de SP"

Grande merda.

Att.,

Espancador de Pastores
Anônimo disse…
Mais um picareta querendo usar a política para atingir seus interesses particulares e de sua igreja apoiando o candidato santificado e canonizado beato Serra. A questão é que o Valdemiro já o ungiu e abençoou.
Anônimo disse…
“eu acredito em você, pode contar comigo”.

Coitado do Marcelo Rossi, mas ingênuo do que imaginava. Ele acredita em político, KKK.

Acredita no superman invisível e em políticos, esse ai nasceu para ser enganado.
Rodrigo*
Anônimo disse…
Eu acho meio improvável vê em um eventual segundo turno Padre Marcelo Rossi, Valdemiro Santiago, Convenção Geral das Assembleias de Deus, Silas Malafaia e os que apoiam Chalita( inclusive parte de subgrupos das Assembleias de Deus e gente da ICAR PRÓ-TUCANA inimiga da ICAR-PETISTA )todos juntos em um mesmo palanque. É muito urubu pra pouca carne!
WillPapp disse…
Não gosto dessa união entre política e religião. Não acho compatível. A religião se ocupa em preparar as pessoas para a pós-morte e, para isso, doutrina os seus fiéis a se comportarem e pensarem de certa maneira. Há várias religiões e várias legiões de fiéis; cada uma delas com seus mitos, ritos, idéias e comportamentos. O choque dessas idéias, dessas visões de mundo em uma sociedade pluralizada pode suscitar problemas. E a Política tem como função, justamente, solucionar ou amenizar os problemas em uma sociedade. Ela o faz utilizando-se de conceitos e normas gerais; conceitos e normas que podem ser aplicados a todos, independentemente, da crença religiosa preferida. A religião se ocupa com grupos distintos. A Política trabalha com todos os grupos. Decisões religiosas se aplicam a algumas pessoas. Decisões políticas se aplicam a todas pessoas. A religião segrega enquanto que a política agrega.

Considero um equívoco, políticos receberem apoio de grupos religiosos. O equívoco está na barganha que se faz. Ao se comprometer com esse ou aquele grupo religioso o político perde a isonomia que precisa ter para tratar de questões religiosas. O político que promete vantagens a grupos religiosos é um político que compromete algo de extrema importância para o seu mandato: o comprometimento em lutar pela melhoria da vida da população, incluído aí, os que não votaram nele.

No presente caso, estamos falando sobre o cargo de Prefeito. Ser Prefeito não significa trabalhar para os interesses dos seus eleitores ou, pior: trabalhar para os interesses próprios. Não. Ser Prefeito significa trabalhar para os interesses de toda a população.
Anônimo disse…
Vou repeti o que já disse.
Se ouvesse um grupo ateista forte neste Brasil, não haveria a nescesidade de politicos lanber os pes dos lideres religiosos e nem das religiões pois, haveria um grupo forte e influente o suficiente para combate religiosos que tentasse se mete na demograsia do nosso país, o grupo ateista estaria lá forte e firme defendo o Brasil laico. Mas não, nós ateus, não somos unidos o sufisiente para ao menos construir uma instituição forte para combater o dedo de fero religioso. E, somos praticamente obrigado a aguenta esse tipo de sintuação e, só reagimos quando "nosso pé já está na lama".
A maioria dos ateus, está precisando toma um choq no ra.bo para levanta da cadeira e toma alguma atitude.

Pensado Racional
Anônimo disse…
Correção "mais ingênuo".
Rodrigo*
Anônimo disse…
Por isso o Brasil está essa belíssima merda, pessoas que votam em quem a igreja manda ou que por ela é indicada, nem ao menos analisam as propostas dos candidatos ou procuram saber do passado de cada político, votam porque ele é pastor, porque foi indicado por um padre, etc. Depois acham ruim falar que estado e religião não devem se misturar.
Anônimo disse…
Não é novidade alguma. Padre Marcelo já era simpatizante dos tucanos antes de ser ordenado sacerdote.
Anônimo disse…
Edir Macedo dono da Record apoiou Lula e depois Dilma
Anônimo disse…
Ateista apoia partido com ideologias comunistas, (PT) se bem que o PSDB é centro esquerda ligth.
Anônimo disse…
Sério? De onde você tirou isso? Talvez da sua mente abléptica...
Anônimo disse…
De seu jeitinho de pensar
Anônimo disse…
Já pensei: Você é um tolo que confunde ateísmo com comunismo ou dizer que ateistas apoiam o comunismo.
Com o pe marcelo ninguem meche. O cara levanta muitos milhoes e atrai fieis com seu estilo "Como ser crente sem deixar de ser catolico".
Uma pena.
Caruê disse…
PSDB é direita sempre foi direita, muitos comunistas e socialistas eram ateus da década de 70 e 80 por influencia de Karl Marx. Hoje a coisa mudou tem ateu da direita assim como tem na esquerda. Os modelos de controle da economia do socialismo e neo liberal ou do estado mínimo estão decadentes cada um teve o seu fracasso.
O Brasil não virou um país socialista em mais de uma década de PT no governo, O PT defende a luta de classes essa foi a origem do Lula, essa é a sua bandeira ou pelo menos deveria ser.
Anônimo disse…
"O Brasil não virou um país socialista em mais de uma década de PT no governo, O PT defende a luta de classes essa foi a origem do Lula."

...O PT defende a luta de classes, essa foi a origem...Amigo, isso é passado!
Anônimo disse…
しえんごじよじよ15 de agosto de 2012 01:24
Com o pe marcelo ninguem meche. O cara levanta muitos milhoes e atrai fieis com seu estilo "Como ser crente sem deixar de ser catolico".
Uma pena
----------------------------------------------------------

Ninguém "meche", é?
Levanta muitos milhões de que?
Católico não é crente?

Anônimo disse…
O Padre Marcelo tem o direito de apoiar a quem ele quiser. Nós, católicos, continuaremos com ele, sempre, mesmo que suas decisões não nos agrade.
Anônimo disse…
Claro, caro outro anônimo, a idéia é essa, mas certamente quando Cerra se aproxima deste ou outro religioso está pensando é no cabresto do voto que isso pode representar, isso que não é certo, que um "líder" religioso induza o voto de seus seguidores.
Anônimo disse…
Anônimo14 de agosto de 2012 23:40:

>>"De seu jeitinho de pensar"

-Eu já pensei: Você é um tolo que confunde ateísmo como comunismo.

Anônimo disse…
Caruê15 de agosto de 2012 09:47
Vc n sabe de nada. FHC disse em entrevista que a luta com o pt é política e não ideologica.
Lula disse que estava feliz porque a disputa pela presidencia da republica era somente de partidos de esquerda.



Então n fale o que n sabe
Michelle disse…
Serra recebeu apoio de Valdemiro Santiago?

Danger! Danger!
Anônimo disse…
Católica na política ???
Hummm já ouvi falar dessa façanha em tempos remotos. Será que vai voltar a inquisição ? Será que quem não votar em seus candidatos serão considerados hereges e por consequencia condenados a morrerem queimados ?
Será ? Será ?
Será Serra ?
Serra Será ?
Não percam o desfecho deste mistério em: Fé e Política!!!
Em breve disponível em todas as urnas desse singelo Brasil.
Titio Luis vai se despedindo deixando um pensamento de um antigo filósofo no qual me falha a memória de sua graça. Mas o pensamento é o seguinte:
Aquele que não pode pensar é um tolo. Aquele que não quer pensar é um fraco. Aquele que não ousa pensar é um escravo.”
PENSEM NISSO MEU POVO !!!
Nei disse…
Nem com pastores, nem com bispos, nem com padres.....Serra ja era.
Anônimo disse…
nem a benção e o apoio do padreco super star marcelo rossi deu certo , o candidato que o padreco apoiou e abençoou ,perdeu .

-------- Busca neste site