Ministro nega, mas minuta prevê veto a programa religioso na TV

ministro Paulo Bernardo
Bernardo faz suspense sobre
o arrendamento de horário 
O ministro Paulo Bernardo (foto), das Comunicações, negou que o governo esteja preparando um decreto que proibirá o arrendamento de horário nas emissoras de rádio e TV.

Contudo, a minuta de um decreto à qual a Folha teve acesso impede a “cessão ou arrendamento, total ou parcial, da outorga de serviços de radiofusão”.

Tal medida atinge grandes anunciantes, como a Farmácia Ultrafarma, e as igrejas neopentecostais, cuja comunicação com os fiéis ocorre principalmente por intermédio da TV.

Bernardo afirmou que uma mudança no Código Brasileiro de Telecomunicações teria de ser feita por uma lei, mas ele se esquivou de informar se o governo pretende propô-la.

A afirmação do ministro ocorreu após deputados da bancada evangélica considerarem como “absurda” a proposta de acabar com o aluguel de horário na TV.

O pastor Silas Malafaia disse que, se insistir em sua intenção, o governo conseguirá unir pela primeira vez ele, Edir Macedo e R.R. Soares. “Essa medida do governo significará um tiro no pé.”

É possível que o vazamento da íntegra do referido decreto neste ano de eleições municipais seja uma advertência da cúpula do PT aos líderes evangélicos, do tipo: “Olhem, vejam o que poderemos fazer caso vocês ataquem nossos candidatos”.

Com informação da Folha e de Lauro Jardim, de Veja.

Comentários

  1. Anônimo6/05/2012

    A cobra vai fumar! Peguem suas pipocas e apreciem o show!

    ResponderExcluir
  2. Bancada Evangélica, Malafaia, Macedo e RR Soares mostrando quem é que manda nesse país.

    Não podemos ficar dando corda para essa corja.

    ResponderExcluir
  3. O ´´kit gay`` foi moeda de troca para impedir uma investigação. Agora essa aberração vai ter alguma finalidade parecida... Não temos nada a ganhar com isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Biscoito da Sorte6/05/2012

      Quem não tem nada, tem tudo.

      Excluir
  4. Anônimo6/05/2012

    Evanjas na tv e bom pra tv principalmente pra bandeirantes que além de não produzir nenhum programa ganha milhões de reais com o aluguel de horário. Agora sem os programas evangélicos eles vão ter que produzir vão ter que trabalhar mais vão ter que gerar mais emprego. Então é muito mais fácil alugar horário para os evanja afinal com isto eles só fatura $$

    ResponderExcluir
  5. Anônimo6/05/2012

    Tem notícia aqui que valdomiro ofereceu 180 milhões de reais para o sbt para ocupar espaço na madrugada e que ele também queria pagar 24 milhões por um canal de tv a cabo. Esses programas televisos são bastante rentáveis pra eles rr soares edir macedo silas maracutaia, portanto eles vão brigar com unhas e dentes para defender o osso deles.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo6/05/2012

    Sobre isso vou repetir um comentario que fiz outro dia, o governo devia abrir novas concessões de canais e emissoras e cobrar caro por isso ai se uma igreja qualquer quiser pode ter um canal proprio

    Eliezer

    ResponderExcluir
  7. Biscoito da Sorte6/05/2012

    Quem quer interação, não precisa de televisão.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo6/05/2012

    Bando de mafiosos!

    ResponderExcluir
  9. Anônimo6/05/2012

    Eu não gosto de religião nenhuma, mas proibir o arrendamento não seria um tipo de censura? Não feriria a liberdade de expressão, independente da religião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6/05/2012

      Sim, mas se na liberdade de expressão forem feitas perguntas e alguém não souber responder, esse alguém deve ficar calado.

      Excluir
    2. Anônimo6/05/2012

      O problema em questão não é a liberdade de expressão. O problema é que o canal de TV é uma concessão e deve ser utilizado pelo concessionário. Não é permitido alugar. Assim como uma casa. Não é permitido alugar uma casa alugada. Existe o canal Rede Vida que é católico. Ele teve a concessão e funciona. Assim como a Record.

      Excluir
  10. É possível que o vazamento da íntegra do referido decreto neste ano de eleições municipais seja uma advertência da cúpula do PT aos líderes evangélicos, do tipo: “Olhem, vejam o que poderemos fazer caso vocês ataquem nossos candidatos”.

    Também vejo dessa forma. É um briga importante, pois mostra que o governo não é só dos religiosos e, estes, não possuem nenhum poder especial. Querem fazer pressão política com base em ameaças, querem chantagear o governo? Agora vão ter que baixar a bola. Senão...

    ResponderExcluir
  11. Anônimo6/05/2012

    Evidente que essas denominações trabalham apenas como caça-niqueis. Não ha o que discutir, ja ficou demonstrado em todo o mundo, o trabalho de ilusionismo, magica, hipnotismo, pirotecnia, placebo e chantagem emocional.
    Aos lideres, pessoas altamente vaidosas e perigosas, o melhor destino seria a cadeia, pelo estelionato que praticam. Todavia suas atividades extra-televisão ja estão tipificadas a muito tempo como lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A televisão aberta, afirma que o povo quer a programação que ai esta, mas isso é uma mentira deslavada, a programação e feita o mais rentavel possivel não importando tratar-se de lixo , o qual e enfiado goela abaixo nos telespectadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6/06/2012

      Verdade,Warner.As TVs são concessões públicas e as emissoras que deveriam prestar esse "serviço", despejam lixo e manipulação diariamente, a população parece gostar...

      Charles

      Excluir
  12. Anônimo6/05/2012

    Esses evangélicos vão perder parte do seu poder. Cortando estas concessões e melhorando a educação, mata-se esta praga neopentecostal que ameaça esse país e principamente em Estados como o Piauí, onde 21% da população vive com menos de R$ 70,00 mas tem uma aumento absurdo destes parasitas da fé de incautos.

    Nelson

    ResponderExcluir
  13. Já passou da hora de humanistas seculares se unirem e começarem a se candidatar e elegerem candidatos para combater essa quadrilha anti-cérebro que é a bancada religiosa. É preciso iniciar um movimento imediatamente!

    Vejam os EUA. Vão eleger um fundamentalista. O país, que já foi a maior potência do mundo e foi construída por idealistas seculares, está virando uma teocracia, é movido a consumo e protestantismo, e já entrou em uma queda vertiginosa.

    Há alguns sites e grupos no Brasil, que embora distintos, têm em comum visitantes com ideais seculares. É preciso montar uma rede em que todos direcionem para um único lugar. Pode ser um site mesmo, onde se agregam informações sobre políticos que atuam do lado humanista, e políticos da bancada religiosa - com informações atualizadas da atuação de cada um. Poderia ter uma seção com os novos candidatos cujas bases de campanha sejam humanistas/seculares. Os usuários cadastrados poderiam ser sempre convidados a participar de petições de cunho humanista, protestos nas ruas, imprimir e recolher assinaturas para leis de iniciativa popular.

    Ficar indignado com esses lunáticos do poder não vai levar o Brasil a lugar algum (ou evitar que acelere o retrocesso). Somente a atitude e muita união pode fazer alguma diferença - lembrando que somos minoria nesse país.

    Paulo Lopes, pessoal da Atea, do Bule Voador, da LiHS e de outras entidades não poderiam se unir e desenvolver algo assim?

    Um abraço de um leitor que não se manifesta muito em comentários,
    Arthur

    ResponderExcluir
  14. A santa máfia entrerá em ação para salvaguardar o que é seu por direito - de aluguel.
    analisessintaticasdarealidade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nobel 2019 de Física afirma que 'não há lugar para Deus no universo'

Robinho: de jogador promissor a evangélico fanático e a estuprador

Com fechamento de 400 templos em uma década, Igreja da Inglaterra ruma para o fim