CNBB afirma que escolas não podem impor o pai-nosso

dom Tarcísio Scaramussa, da CNBB
Dom Scaramussa disse não fazer
 sentido obrigar uma pessoa a rezar
O bispo Tarcísio Scaramussa (foto), do setor de universidade e ensino religioso da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), afirmou que “a oração é um diálogo livre e amoroso da pessoa ou da comunidade com Deus” e que, por isso, “não faz sentido obrigar uma pessoa a rezar”.

Acrescentou que a Igreja Católica é contra “a discriminação por motivo religioso” e que deve haver “respeito às crenças ou à descrença”.

A afirmação foi feita por Scaramussa à Folha de S.Paulo a propósito do estudante ateu (Ciel Vieira) de uma escola estadual de Miraí (MG) que se queixa de ter sido hostilizado pela professora católica Lila Jane de Paula, que costumava iniciar suas aulas com um pai-nosso. Na versão do estudante, professora, ao perceber que ele não estava rezando, disse para a classe que “jovem que não tem Deus no coração nunca vai ser nada na vida”.

Essa é a primeira vez que a CNBB se manifesta oficialmente sobre proselitismo religioso dentro da escola. Sacramussa, contudo, foi ambíguo, porque deixou implícito que não se pode proibir a oração quando ela for de consentimento de todos. A laicidade do Estado brasileiro, firmada na Constituição, proíbe qualquer manifestação de cunho religioso em dependências do governo, tenha ou não a aquiescência de seus ocupantes.

Recentemente, Ilhéus (BA) adotou nas escolas a chamada “lei do pai-nosso” (de autoria de um vereador evangélico), que obriga à oração alunos e professores todos os dias, no começo das aulas. O Ministério Público da Bahia recorreu à Justiça contra essa lei por ela ser inconstitucional. A Justiça ainda não se pronunciou.

Com informação da Folha e deste blog.





Reação de aluno ateu a bullying acaba com pai-nosso na escola
abril de 2012

Ministério Público recorre à Justiça contra a lei do pai-nosso de Ilhéus
março de 2012

Lei do pai-nosso de Ilhéus.    Religião no Estado laico.


Comentários

Fabiano disse…
Bom... Até a CNBB diz que aquilo foi errado.
Anônimo disse…
Até parece... O que o sujeito tá fazendo é aproveitar para dar uma afinetada nos evangegues.
Luan Cunha disse…
"Acrescentou que a Igreja Católica é contra “a discriminação por motivo religioso” e que deve haver “respeito às crenças ou à descrença”."

- Tá bom, vou fazer de conta que acredito. O dia da mentira já passou, viu, bispo?
Filho de Abraão disse…
"A laicidade do Estado brasileiro, firmada na Constituição, proíbe qualquer manifestação de cunho religioso em dependências do governo, tenha ou não a aquiescência de seus ocupantes."

Querem impor uma laicidade onde todos creem em Deus??? Não vão conseguir. Não vamos deixar de orar pela maioria para satisfazer o gosto de alguns. Até porque orar é uma escolha minha e não orar também. Em termos mais claros cremos que a oração impede a ação de muitos "Wellingtons."

Nada me impede de orar se eu quiser por um grupo mesmo que alguns do grupo não ore individualmente isso é um direito de cada um. Mas independente da laicidade do estado o que ocorre é uma ditadura por parte de ativistas ateus que perseguem duramente qualquer manifestação em prol da causa de Deus.

Nisto se cumpre mais uma vez a Bíblia que diz: "O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. 2 Tessalonicenses 2:4"
Anônimo disse…
"Essa é a primeira vez que a CNBB se manifesta oficialmente sobre proselitismo religioso dentro da escola. Sacramussa, contudo, foi ambíguo, porque deixou implícito que não se pode proibir a oração quando ela for de consentimento de todos."

Muito espertinha a CNBB, vou fingir que eles não sabem que a maioria das pessoas ateias, agnósticas, sem religião, deístas e de outras religiões não tem pessoas que a apoiem, "como a mãe do Ciel", e tem medo da discriminação ou do suicido social, se for reclamar uma oração.

Ele sabe que a imensa maioria não vai reclamar da oração, mesmo que incomode e seja um direito constitucional “estado laico”, ai ele faz esse discurso de "em cima do muro" para ver se cola. Tente novamente bispo, essa não colou.
Rodrigo*
Regis disse…
"Trolls" de Abraão

"Trollando" desde andes do camelo ser domado.
Anônimo disse…
Ainda bem que até a CNBB não concorda com estes abusos, escola não é lugar de ficar rezando. O manutenção do estado laico é a coisa mais importante para todos nos para que não nos tornemos no oriente médio tupiquiniquin e entregar nossa sorte mas mãos desses fanáticos da bíblia.
Anônimo disse…
*a manutenção*
Analista Man disse…
O estudante ateu poderia ter perguntado para a professora crente, como é que Deus ia entrar no coração dele, pois Deus não tem massa e não ocupa lugar no espaço.
Luan Cunha disse…
Eu ri para não chorar, porque é tragicômico você citar o atirador de Realengo sendo que ele era um fanático religioso, assim como você.

Você me dá nojo, Cristão-Irmão-Fernando.
Anônimo disse…
Belíssima falácia do apelo à maioria:

"A maioria crê, portanto decidimos que devemos orar."
Anônimo disse…
Vc tem quantos anos mesmo heim Analista Man. Vejo cada comentário infantil vindo de sua parte.
Anônimo disse…
"Laicidade onde todos crêem em Deus". Me desculpe mas eu não creio em Deus, assim como muitos amigos próximos e vários aqui neste bate papo. Vc esta generalizando. Os Ateus perseguem vcs? Não seria o contrario? Até mesmo por sermos minoria. Procure não apenas decorar trechos da Bíblia. Procure a ler por completo. Eu mesmo sendo ateu a li completamente. E lhe digo q quanto mais eu a lia mais tinha convicção de ser Ateu. E ainda sim nunca senti a necessidade de confrontar ninguém. Respeite o estado Laico. Respeite as outras religiões e ausência das mesmas.
Anônimo disse…
Tinha que proibir doutrinação infanto-juvenil preservar as crianças e adolescentes ao máximo destas crendices.
Anônimo disse…
Ele não é normal ele é talibã fanático ,e do tipo que ao invés de estar disposto a morrer por suas crendices ,esta disposto a matar por suas crendices . Entendeu a diferença desse cara? Ele é um fanático e ponto final. E depois diz que deus é grande vai entender.HUASHUALAHAKGAL
Filho de Abraão disse…
Se eu fosse um professor crente, diria a turma no inicio das aulas, Galera! Vou fazer uma oração por todos. Pois creio que é para nossa proteção tendo em vista os muitos ataques que a escola tem sofrido por parte de maniacos e a policia anda muito ocupada . Mas se voce não deseja ouvir pode se retirar.
Anônimo disse…
No estado laico é você tem que sair pra fora pra orar e não quem não quer fazer a oração.O contrário é desrespeitar a laicidade do estado que não é um estado teocratico..Lugar de orar portanto é mais apropriado em seus centros religiosos..
Anônimo disse…
AnônimoApr 4, 2012 03:14 PM

Tinha que proibir ateu de dar aulas para nossas crianças. Ve se te manca.
Anônimo disse…
POIS BÉM, ORAREI EM ESPÍRITO, Tenho certeza de que a resposta será bem maior.

"Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, Efésios 6:18"
Anônimo disse…
Para evitar esse ataques o melhor seria EDUCAÇÃO. Coisa que vc estaria desperdiçando com palavras q para alguns não faz o menor sentido. Vc acha mesmo q as causas desses acontecimentos são pela falta de crença? Procure ler ou pelo menos assistir a jornais. Nele vc vera q muitos absurdos acontecem TAMBÉM por conta das crenças. A sua verdade não é única e exclusivamente verdadeira. Respeite o proximo. Não é isso o q tanto pregas!!! Aprenda a dividir pensamentos e respeite a diversidade.
Anônimo disse…
Se manca você. Fica longe das crianças deixam elas em paz .
Anônimo disse…
Orar e não fazer nada e acreditar que esta ajudando.
WillPapp disse…
Duas coisas:

1 - A CNBB ter se manifestado é o mínimo que se esperava.

2 - A oração não é proibida. Obrigar as pessoas a rezarem, sim. Quem quiser rezar que reze; mas reze baixo para não atrapalhar os outros.
Analista Man disse…
Como é que Deus vai entrar no meu coração, já que ele não possui massa nem ocupa lugar no espaço?
Anônimo disse…
Orar pra que jesus não tem poder muito menos seus crente e ponto final. Jesus nunca existiu e se existiu esta morto e enterrado ou nem isto deve ter sido jogado aos cães e aos abutres que deve ter acabado com a carne apodrecida dele que vocês crente dizem que come.. Credo que porcariada tinha que ser coisa de crente mesmo
Anônimo disse…
Assim! Pra mim não existe Deus. Então é ilógico fazer este tipo de pergunta para um professor crente. Seria um afronta desnecessária. Nos ateus queremos apenas respeito e não confusão. E se fosse crente "Deus entrar no coração" seria uma forma metafórica de dizer q ama ou acredita em Deus. Entendeu agora? Ou esta de sacanagem com agente com esse tipo de questionamento!!!
Analista Man disse…
Ora, o fato de alguém dizer que Deus não existe, se refere a uma existência material. No aspecto material, até o crente deve concordar que Deus não existe. Agora se falamos de pensamentos, seria melhor falar que o pensamento de Deus entre na cabeça do ateu. Numa outra dimensão, num mundo paralelo, Deus deve existir e de lá, ele fica mandando mensagens, pensamentos.
Analista Man disse…
Agora, para não haver nenhuma discussão, então é melhor haver turmas de ateus para um lado e turmas de crentes para outro. E cada um em sua turma tem que falar bem baixinho para que o som não chegue no ouvido da outra turma.
Anônimo disse…
Mesmo sendo Ateu sei perfeitamente dialogar e ficar no mesmo ambiente de um crente. Se ele fala, prega ou seja lá o q for. Pra mim isso não importa. Tenho minha convicção e PONTO. O q deve haver é o respeito.
Anônimo disse…
Em relação a existência material ou não vc viajou legal. Não vou nem discutir com vc. Estou é rindo kkkkkkkkkk.
Analista Man disse…
Rá, Rá, Rá, vamos rir, Rá, Rá, Rá. Como vai haver respeito, numa situação em que o crente está tentando converter o ateu? Convivendo na mesma sala, o crente vai dizer as vantagens em ser crente, menosprezando a situação de ateu. O crente não vai ficar quieto, pois Jesus disse pra pregar o evangelho. Jesus disse que os incrédulos vão para o fogo do inferno. Jesus chamou os fariseus de raça de víboras.
Paulani Coutinho disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulani Coutinho disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulani Coutinho disse…
A CNBB deve também emitir um comunicado a todos os órgãos e conselhos educacionais, manifestando que não é prática nem mandamento divino ou religioso, a oração compulsória. Será um grande avanço no diálogo entre crentes e não crentes. Em meu tempo de escola também vivi um conflito semelhante, fui perseguido porque advertia um professor de ciências, que não fizesse referências remissivas a Deus, quando estava falando de natureza ou força vital. Ele tudo dizia Deus fez assim, Deus colocou isso pra aquilo, e terminava de algum modo misturando biologia com ética e homeostase com alguma "marca divina" presente na natureza, que indicava (!) o mandamento de Deus à paz pelo perdão. É desnecessário dizer que a galera levava suas aulas na palhaçada, querendo criar um "clima de oração" para substituir o ensino pela bagunça; é o que parece acontecer nas paradas para sermões que certos professores fazem de suas aulas. Penso que a CNBB também deve orientar os católicos como um todo, a que sejam tolerantes com os ateus, com os praticantes de religiões africanas e outras que exigem segundo seus códigos, sacrifícios de animais. É uma incoerência que haja ainda padres e pastores que chamam umbandistas e adeptos de candomblé de endemoniados, yogues e roqueiros de satanistas, e outras leviandades criminosas da injúria e acusação que promovem tais fanáticos, sob o pretexto de "evangelização". Se os religiosos querem preservar sua liberdade de continuarem condenando práticas sociais e sexuais com que não concordam e chamando-as de "pecado"; façam-no em modo privado e em suas assembléias, não em público e criando consciência coletiva fundamentalista e alienada.
Anônimo disse…
Quando não há respeito eu faço o mesmo q farei com vc. Ignoro. Fuuuuuui.
Skchld Diary disse…
kkkkkkkkkk tem que rir desses religiosos msm... o estado é laico e ponto. nao tem o que se discutir
Analista Man disse…
Então você vai fazer de conta que não está ouvindo.
_Quanta hipocrisia: ninguém obriga ninguém a fazer aquilo que não quer!
_A discussão é tão acirrada por conta de orações: não participem delas mas, deixem quem assim desejar, fazê-lo! É simples, é claro, é nítido!
edukator disse…
Concordo plenamente Salamandra! desde que a oração não seja feita dentro das dependencias da escola. Os alunos foram até lá pra estudar, não para orar. Ademais, seria bom ler um pouco mais e ver a pesquisa que foi feita nos EUA, junto com padres, pastores e representantes de varios credos, acerca da oração. Foram escolhidos, pelos participantes, tres grupos de doentes graves. O primeiro grupo iria receber orações destas comunidades e não saberia, o segundo tambem iria receber as orações mas saberia e o terceiro não receberia orações e nem saberia da pesquisa.
O primeiro grupo teve indice de obitos dentro da faixa da normalidade , o segundo teve indices acima da faixa ( acho que os doentes ao saberem que estavam recebendo orações se acharam num estado bem pior do que imaginavam, portanto morreram mais)o terceiro grupo tambem teve obitos dentro da faixa da normalidade.
Resumindo: "ORAÇÃO NÃO FUNCIONA". Costumo dizer que "orar é uma maneira de não fazer nada e ainda achar que está ajudando.
_Não me coloco contra as práticas que adotam orações para ajudar as pessoas, não, de forma alguma! Entendo que algumas pessoas, não simpatizem com tais práticas e, por isso, devem adotar atitudes politicamente corretas: quem não gosta, sente-se desconfortável, não crê..., não é obrigado a participar, tendo total liberdade para ausentar-se do espaço ou ficar em silêncio e não ser constrangido por isso! O fato é, que ao estar em sociedade, devo ter a clareza e o discernimento, capazes de me fazer perceber que outros também têm seus direitos e que não tenho poder para miná-los! Isso se chama respeito e é bastante diferente de imposição. Agindo de forma, politicamente correta, estaremos evitando confrontos e atritos na maioria das vezes, desnecessários e antipatias!
_Só mais uma coisa: ORAÇÃO FUNCIONA, SIM! Talvez, você não saiba orar, por isso não crê.
Anônimo disse…
Minha avó morou na casa ao lado de onde viveu o Wellington, e antes de ser fanático ou qualquer outra coisa ele era um rapaz com problemas mentais desde novo que foi levado para a igreja ao invés de ter sido medicado.

Nenhuma oração sua vai fazer uma pessoa com problema mental deixar de ter problemas .... abc
Anônimo disse…
Proibir ateus de dar aulas? É, ser ateísta me impede de ser um bom profissional. Legal, ein.
Anônimo disse…
Bom,logicamente nem todos os católicos são dicriminadores e bispo pode ser um exemplo.NÃO CONFUNDA IGREJA RELIGIÃO COM ATITUDE DAS PESSOAS.ISSO É MUITO INJUSTO.NÃO COMBATA A INJUSTIÇA SE VC DEFENDE ELA.
Anônimo disse…
Ah isso é extrema-mente errada , ninguém pode impor as suas crenças a força ,ainda mais porque não estão em uma igreja ,não posso alimentar os peixes com estilhaços de metal ,cada um precisa desenvolver o seu ponto de vista..
Tem aqueles que se acham com o Catolicismo ,outros com o evan-gelismo (crentes ignorantes) ,outros com o Hinduismo/Budismo ,alguns falam com Jesus ,outros com Buda ,outros com o Batmah ,outros com Allah ,outros com Yeshua ,outros com Eru Ilúvatar ,em fim.. outros com Shiva ,Ganesha ,Krishna.... Portanto... todos estão certos ,cada um tem seu ponto de vista.