Cães e seus donos são vítimas da fé de muçulmanos


por Marco Tosatti
para Vatican Insider

Tradicionalmente, a estima do mundo muçulmano pelos cães nunca foi muito alta, provavelmente devido ao infortunado episódio em que o profeta Maomé foi atacado. E “qalb ibn qalb”, cão filho de um cão, é um epíteto particularmente ofensivo no mundo árabe. No entanto, não são poucos os observadores que ficaram com uma sensação de inquietude depois da tomada de posição de Hasan Küçuk, um representante político dos Muçulmanos Democráticos da Ásia, que afirmou que os cães deveriam ser proibidos como animais de estimação na cidade, segundo o que informou fontes da imprensa local. Seu partido afirma que os cães pertencem à natureza, não ao interior das casas. O líder político sustenta que fechá-los numa casa representa um caso de maltrato e deveria ser punido pela lei.

Porém, os maliciosos suspeitam que Hasan Küçük não esteja muito preocupado com os cães, mas sim com o islã, que considera impuro estes animais. De fato, sua proposta, que foi apresentada enquanto os defensores dos direitos dos animais da Ásia pediam que a cidade passasse a ser mais “amigável”, foi rejeitada pelos membros do Conselho Comum.


No entanto, ao que parece, a proposta de Küçük não é particularmente nova, pelo menos aos olhos daqueles que seguem com atenção este mundo. Em anos passados, houve casos de pessoas - inclusive cegas – a quem os taxistas mulçumanos negaram o acesso aos carros, ou a negócios administrados por seguidores do islã; e parece que, em algum caso, eles tiveram que descer dos ônibus por causa da reação dos demais passageiros.Daniel Pipes fez uma lista de casos deste tipo, numa área geográfica que vai de Milwaukee e chega até Melbourne, e que data dos anos 1990.

Por exemplo, em julho de 1997, em Nova Orleans, um taxista, Mahmoud Awad, irritou-se tanto com Sandy Dewdney, uma passageira que tentava subir com seu cão no automóvel, que acabou por tirá-la do carro à força, gritando: “Cachorro, não! Cachorro, não!”, ato que lhe machucou o pulso. A defesa (a saliva dos cachorros nos torna impuros) não foi considerada aceitável pelo juiz, e o taxista foi condenado a 120 dias de serviço à comunidade em uma casa para cegos.

Em Edmonton, em 2003, Doris Owen tentou entrar no comércio de Mohammad Rafiq, paquistanês, que viveu na Arábia Saudita durante 25 anos. Rafiq não a deixou entrar na loja, mesmo depois que a mulher lhe informou que a lei local permitia aos cegos entrar com seus cães em locais públicos. Rafiq se negava a escutar as explicações de Doris e gritava: “Tire daqui esse cachorro... Este comércio é também minha igreja, porque aqui rezo e como”.

Passageiros cegos tiveram 
de descer de ônibus
por causa de seu cão-guia

A lista é muito longa. Incluímos somente outro caso, que foi em 19 de julho de 2010. O “Daily Mail” escrevia que mulçumanos, motoristas de táxi e ônibus, ordenavam aos passageiros cegos que descessem, fenômeno que “alcançou tal amplitude que o problema foi levado à Câmara dos Lordes, impulsionando o ministro do Transporte, Norman Baker, a advertir que as objeções religiosas não eram um motivo suficiente para expulsar um passageiro cego de um veículo.

George Herridge (73) ficou desconcertado após ter que descer em duas ocasiões do ônibus por causa de seu cão-guia, Andy, um labrador negro, frente ao qual passageiros muçulmanos tiveram reações violentas. Herridge apresentou uma denúncia à empresa de transporte, que iniciou uma investigação; mais tarde, ele foi comunicado que a questão havia sido internamente resolvida.

Outro sinal, desta vez proveniente do Irã, adverte que talvez a situação esteja para dar um novo grito. Há alguns meses, foi apresentada no Parlamento iraniano uma lei que tornaria ilegal e, portanto, punível, ter cães, vinculando-a com a lei islâmica, ou seja, a “sharia”. Segundo quem a propõe, além de uma ameaça para a saúde pública, a questão apresenta outro problema.

A popularidade de quem tem um cachorro “apresenta um problema cultural, uma cega imitação da vulgar cultura ocidental”. A legislação proposta delineia punições específicas por “passear e manter animais impuros e perigosos”; por extensão, também poderiam se encaixar nesta lei os gatos, mas neste momento o objetivo principal parece ser só os cães. A partir do momento em que a lei considerar a confiscação dos animais, que só em Teerã são milhares de cães, apresenta-se o problema de qual poderia ser a sorte desses animais.

No entanto, para alguns analistas, o verdadeiro problema está no Ocidente. Eles temem que uma vez que a objeção religiosa sobre os cães ganhe a causa, seja transmitido para outros temas “sensíveis” do ponto de vista da opinião islâmica, segundo o que se define como a “lógica da conquista”. Na Colúmbia Britânica, os taxistas cuja “honesta fé religiosa (...) os impedem de transportar os cegos com seus cães”, têm obtido isenção.

O aeroporto de Minneapolis-Saint Louis celebrou um compromisso entre os cegos acompanhados de cães e os taxistas islâmicos. Na Grã-Bretanha, os cães policiais utilizados para identificar terroristas, se são levados a mesquitas ou em casas de mulçumanos, utilizam botas de couro para evitar que se gerem reações.

Quanto mais cresce a porcentagem islâmica de uma população, mais rígidas se torna sua tomada de posição. No ano passado, segundo um informe de Soeren Kern, os grupos islâmicos de Lérica, na Catalunha, que tem 20% da população islâmica, pediram a proibição da presença de cães nos transportes públicos e em certas áreas públicas, porque isto violaria “a liberdade religiosa e o direito de viver segundo os princípios islâmicos”. A rejeição da prefeitura em aceitar o pedido teve como conseqüência uma onda de casos de envenenamento.




Grã-Bretanha condena muçulmanos que pregam a morte de gays

Comentários

  1. E depois querem que engulamos que o islã é "a religião da paz"...

    ResponderExcluir
  2. Religião maldita, deve ser combatida tanto por cristãos quanto por ateus.
    Maomé era um doido e quem segue ele é também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maomé não tem culpa dessas desgraças, porque maomé não existe, a culpa é desses islâmicos fanáticos.

      Excluir
    2. Religião maldita é pleonasmo, toda religião não presta.

      Excluir
    3. Nenhuma religião presta, cristã ou islâmica ou judaica ou o raio que o parta.

      Excluir
    4. Maomé não...?

      Ok, ele não existe HOJE, virou pó...mas, maomé existiu, era um pedófilo oportunista e criou esta religião dos infernos...

      Excluir
  3. Todo esse caso é tão absurdo que nem sei por onde começar a comentar. Sério, é absurdo demais.
    Depois eles dizem que a Europa está tentando expulsar os muçulmanos e blá blá blá, se fazem de vítimas de perseguição e tal... Não, a Europa não está tentando expulsá-los. Está tentando resistir a uma invasão cultural destrutiva. Mas sim, deviam estar tentando expulsá-los, antes que seja tarde demais. Eles estão tentando conquistar espaço à força usando desculpas absurdas; e o problema não é que eles querem ter seus direitos, é que eles querem impor seus dogmas à outras pessoas. Logo estarão querendo que mulheres andem cobertas e outras bizarrices, se tiverem chance para tal.
    Isso é absurdo demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. preconceito contra preconceito pra vc: com esse nome, nao me espanta essa opiniao...

      Excluir
    2. Olha, é fácil posar de liberal, mas, o que a europa enfrenta em relação ao islamismo é muito pior do que o que enfrentamos em relação à bancada evangélica em nosso país.

      Preconceito contra uma determinada cultura deixa de ser errado quando esta cultura está, ativamente, tentando enfiar seus valores goela abaixo do resto da população.

      Excluir
  4. Caramba... quando se chega no nível de perseguir cachorro é pq o problema psiquiátrico já está muito avançado...

    ResponderExcluir
  5. Os cães ficam e os fanáticos tomam um chute na bunda, eles que voltem de onde vieram.

    ResponderExcluir
  6. Temos que defender os cães!!! ( mas eu prefiro gatos )
    Isso é uma loucura. Ô paulo colocou a foto do coragem deixe ele fora disso T.T

    "Caramba... quando se chega no nível de perseguir cachorro é pq o problema psiquiátrico já está muito avançado..." 2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma homenagem que prestei ao Coragem, além de os muçulmanos se encaixarem, nesse caso, perfeitamente entre os inimigos terríveis do cãozinho destemido.

      Excluir
    2. Verdade. Coragem só encara uns vilões pra lá de sinistros.

      Excluir
    3. Coragem, o herói da minha infância.

      Excluir
    4. Quantas saudades do coragem T.T
      Sim ele encarava qualquer parada sinistra, até que ele é bem indicado para combater isso aí.^^ HUuum...mas dava tanta peninha ver ele apavorado, ele era tão cuti cuti e ainda é^^
      Algumas aventuras dele era até em humor negro.

      Excluir
  7. Corra, Coragem, Corra.
    Quando uma pessoa chega a esse nivel é por que a coisa ta feia.

    ResponderExcluir
  8. a tradução de MUÇULMANO significa CRENTE !!!! pouca gente sabe disso ???

    Um povim ignorante e fanaticos ao extremo pelos seus livrinhos ditos sagrados gibiblia e albobão....

    ResponderExcluir
  9. Nãooooooooooooooooooooooo! Não os cães!!!(;w;)

    "Depois eles dizem que a Europa está tentando expulsar os muçulmanos e blá blá blá, se fazem de vítimas de perseguição e tal... Não, a Europa não está tentando expulsá-los. Está tentando resistir a uma invasão cultural destrutiva."
    Clap clap clap! Israel acertou na mosca novamente!

    E os infelizes não gostam quando é o oposto né? Sabe, esses tios vivem na freakin' idade média e não sairam de lá.

    ResponderExcluir
  10. Eu moro na Alemanha (estou de férias no Brasil)
    e está insuportavel a situação com os turcos mulçumanos lá, eles simplesmente NÃO obedecem leis locais, a religião deles está acima de tudo e isso gera muito preconceito.

    ResponderExcluir
  11. Antigamente, uns 2000 anos atras foi dito: "Veem o cisco nos olhos dos outros, mas não veem a trave em seus próprios olhos". Pois é, parece que não mudou nada de 2000 anos para cá. Defendo os cachorros sim, vi pela reportagem que há excessos sim....mas o que vocês acham que os hinduístas indianos pensam das nossas criações de gado aqui no Brasil?....é muito fácil falar mal de outras religiões e chamá-los de fanáticos e isso e aquilo. Vamos olhar para os nossos problemas aqui no Brasil, porque estamos cheios deles!!! Vamos tirar a venda dos olhos! Corrupção, impostos excessivos sem aplicação, educação às traças! Mídias incentivando padrões morais duvidosos! E se é pra falar em fanatismo, tem centenas de igrejas diferentes no nosso país e ninguém se entende, todos se odeiam, ninguem consegue seguir o mandamento base e mais simples de todas elas: Ama ao teu Próximo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa!! Ate ver o seu comentario eu tava perdendo a fe na humanidade! Obrigada!!
      so coisas absurdas sobre o Isla! Povo mau e preconceituoso!

      Excluir
    2. O assunto tratado aqui é outro. Se quer ler sobre esses outros assuntos tem outros blogs que tratam deles.

      Excluir
  12. se há algo de bom no cristianismo é que ele edvem do judaísmo, imagine se fosse do islamismo???, sei que historicamente deria impossivel, mas já imaginou???
    religioso já é doido por natureza, maometista é doido ao quadrado, doido, belicoso e perigoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, q asneira q esse cara ta falando!

      Excluir
  13. Eu assisti um filme chamado "Humanos". Onde o autor critica a criação de animais de estimação. Tenho uma rottweiller que é apenas cão de guarda, não entra dentro de casa (a não ser furtivamente quando esqueço a porta aberta).

    Agora, preconceito por preconceito, to vendo muita intolerância entre as pessoas e isso tem crescido bastante no Brasil. Ateus também estão tendo atitude de fanatismo, de intolerância e falta de respeito a quem pensa diferente. Sem contar alguns "posers" (não costumo usar o termo, mas tem muito moleque aí se dizendo ateus só pra chamar a atenção.

    Tenho certeza que os ateus estariam sendo mais úteis ao país, se se preocupassem mais com a divulgação da ciênica, ao invés de ficar atacando a religião.
    Concordo que em alguns casos haja situação realmente crítica. Mas tenho percebido um ataque generalizado a tudo que provém da religiosidade.

    ResponderExcluir
  14. Penso que se cada um cuidasse de suas próprias vidas, sem querer intimidar, impor ou propagar de forma arrogante suas crenças religiosas, teríamos finalmente a tão sonhada PAZ no mundo!

    Ter repúdio à animais, matar em nome de Deus, torna uma pessoa PURA?!!

    Os animais (sem distinção) são os seres mais puros da criação, a maldade, o preconceito e todo mal que vemos sobre a terra, tem um culpado: Os seres que se dizem HUMANOS.

    ResponderExcluir
  15. Talves esteja ai a perseguição aos pitbuls e outros cachorros de grande porte, talves vocês nao acreditem mas existem agentes islamicos no ocidente preparando o caminho.

    ResponderExcluir
  16. O cão foi criado pelo ser humano, ao domesticar o lobo que comia os restos das caçadas; estranha ingratidão essa que pune o animal pela sua simples existência...

    ResponderExcluir
  17. Religião é tudo uma merda só, deveria acabar todas. A humanidade não aguenta mais essa imbecilidade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário