Mãe Stella deveria ter passaporte especial, diz Wyllys

Mãe Stella tem ido ao Exterior
para falar sobre cultura brasileira
“Cadê o passaporte diplomático de Mãe Stella de Oxóssi?”, perguntou o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) ao questionar a decisão do governo de renovar a concessão desse documento especial a Edir Macedo, chefe da Igreja Universal.

Maria Stella de Azevedo Santos (foto), a Mãe Stella de Oxóssi, é uma ialorixá que escreveu livros sobre a sua religião e que tem feito viagens ao Exterior para falar sobre a cultura brasileira.

Wyllys é contra abrir exceção na concessão do passaporte diplomático, que é um documento que deveria ser destinado somente a funcionários do Itamaraty e a representantes oficial do Brasil em viagens ao Exterior.

Ele argumentou que, já que houve a quebra de finalidade do documento, todos os líderes religiosos deveriam ter o direito o privilégio hoje restrito a Edir Macedo e a outros poucos religiosos.

“Cadê também o passaporte diplomático do rabino Nilton Bonder?, quis saber o deputado, referindo-se  ao responsável pela Congregação Judaica do Brasil.

Wyllys lembrou que Edir Macedo é réu em um processo que tramita na Justiça Federal em São Paulo sobre lavagem de dinheiros no Exterior, e esse deveria ser mais um motivo para que não houvesse a concessão do privilégio.

Com informação das agências.

Comentários

Anônimo disse…
porra, da-lhe patada wyllys
Anônimo disse…
Corretíssimo o Jean Wyllys.Uma voz que tem defendido o ESTADO LAICO ATIVO DE FATO E DE DIREITO.
Israel Chaves disse…
Finalmente um deputado com bom-senso. Está certo ele, espero que consiga algum resultado.
Elisa Maia disse…
Jean foi uma ótima surpresa na Câmara!
Anônimo disse…
concordo com Jean willys, mãe Stella e os demais representantes da religião também tem direito, afinal esse partido funesto o PT não é contra a demonstração
Anônimo disse…
contra a discriminação?

errata
Cláudio disse…
Opa, vou inventar um amigo mágico e invisível e requerer o meu agora!!! =)
Anônimo disse…
nenhum religioso deveria ter direito a passaporte diplomatico... basta de regalias
Fofo-Mor disse…
Eu sou o representante do Grande Fofinho, criador de tudo que existe e não existe.

Eu quero meu passaporte diplomático, com direito a não pagar as viagens, visto que sou um representande do governo a serviço oficial.
Warner disse…
Aos amigos do rei tudo, ao cidadão comum os rigores da lei.
No começo pensava que ele era apenas mais um ex-BBB que queria amentar um pouco seus cinco minutos de fama, mas vejo o quanto estava errada... hoje tenho maior respeito por ele =)
Cristian Z. R. disse…
Esse menino vai longe.
Anônimo disse…
por que nao arrumam um passaporte pro Inri Cristo??
Anônimo disse…
Não só o Jean,mas o Romário(surpreendentemente) tem mostrado um excelente trabalho na câmara tentando combater alguns carcomas sociais do país.
Caruê disse…
Neste deputado teria orgulho de votar.
É impossível conceder tal direito a todos os lideres religiosos, portanto para não recorrer a discriminação devemos negar a todos este privilegio.
O mesmo pode ser aplicado ao uso de símbolos religiosos em espaços públicos. Devemos exigir imagens do nosso sagrado espaguete voador.
Anônimo disse…
Ele tem que ter passaporte diplomática para poder levar o dinheiro livremente pra lavar lá fora. Agora resta saber se ele lava o dinheiro dos amigos também, ou compra o passaporte? Eis a questão.Fatima.
Anônimo disse…
Aqui o tal Sereno e Pacato não posta.
Negão Avantajado disse…
O Deputado está revelando a verdadeira face de um País racista e anti-semita.
Anônimo disse…
=) Parabéns Jean Willys, falou beeeem.
Agislânia disse…
Taí que eu não sabia dessa palhaçada!! Estado laico no Brasil de c* é r*** né?!
Anônimo disse…
Eu acho que os religiosos que tem esse passaporte diplomático, deve ser porque eles fazem doações bem "gorda" prá alguns ParTidos.

"Uma mão lava a outro e as duas lavam o rosto."
Anônimo disse…
Parabéns ao deputado Jean Wyllys por nos dar essa importante informação. Obrigado.
Anônimo disse…
"Uma mão lava a outro e as duas lavam o rosto."

Acho que não. A melhor descrição seria:

Uma mão lava a outra; a outra lava o rosto, a outra lava a b**da.

Isso! Assim está perfeito!
Nika Pinika disse…
"Wyllys é contra abrir exceção na concessão do passaporte diplomático, que é um documento que deveria ser destinado somente a funcionários do Itamaraty e a representantes oficial do Brasil em viagens ao Exterior."

Hum... ao Brasil já escolheu sua religião oficial, então. E o representante que está a serviço do País tb, né?
(pqp 3 vezes... ¬¬)
Cal disse…
Pois eh ! O "Bispo e ex-pai de santo", que se beneficiou e se beneficía com a boa fé das pessoas, precisa realmente de benefícios como este para trafegar livremente na impunidade de seus atos. Contando sempre com as mãos de "Deus" onde se lê corretamente "Dos corruptos de plantão.
Anônimo disse…
Seria uma maravilha se tívessemos mais vozes no congresso que exigissem o cumprimento da constituição que diz que o nosso país é laico.
Anônimo disse…
Ela não é macumbeira??? Faz um teletransporte
Alexandre Uhoton disse…
O Jean está certo. Passaporte diplomático só para os casos previstos na Lei. Se o tal do Macedo pode, outros líderes religiosos também podem ter.
Anônimo disse…
será que eu tb consigo esse passaporte para promover a secularização?