Crescem nos EUA casamentos celebrados por amigos

Tudo igual, só que 
sem sacerdote

Pesquisa de dois sites americanos de orientação a noivos – Thenot e WeddingChannel -- revelou que, entre seus usuários, aumentou de 29% em 2009 para 31% em 2010 o número de casais que convida amigos para presidir a cerimônia de seu casamento, em substituição aos sacerdotes.

Trata-se de uma forte tendência nos Estados Unidos que se explica, em parte, pelo distanciamento que há entre a maioria da população e as religiões, escreveu Michelle Boorstein, do The Washington Post.

“Eu não me lembro da última vez em que estive em um casamento que não fosse presidido por um amigo”, disse Jim Kurdek.

Casamentos humanistas na Escócia vão superar logo os religiosos.
agosto de 2012

De acordo com as pessoas ouvidas pela jornalista, para os noivos não religiosos faz muito mais sentido que tenham o seu casamento celebrado por amigo do que por um pastor ou padre que nunca viram na vida.

O mesmo motivo se aplica nos casos em que as famílias dos noivos são de diferentes religiões. Michelle citou o exemplo de Andrew Butcher, judeu, e de Julie Pezzino, católica. Houve, na cerimônia, alguns ritos judaicos e outros católicos, mas sem ser uma coisa ou outra.

O casamento religioso sem sacerdote faz parte do fenômeno da “religião lego” – cada pessoa monta a sua própria crença.

Trata-se de um fenômeno que não é novo para os brasileiros, que são praticantes em larga escala do sincretismo religioso, embora por aqui ainda não haja casamento celebrado por amigos dos noivos.

Com informação do The Washington Post.

Início deste século será marcado pela 'religião lego'.
setembro de 2011

Comentários

Paula disse…
E eu achando que a minha ideia de chamar amigos pra apresentar era original... D=
Elisa Maia disse…
Discordo do ultimo parágrafo, hein! Meu casamento foi em agosto e quem celebrou foram dois grandes amigos! Eu escrevi o texto. Meu marido e eu somos ateus, e inclusive dedicamos parte da cerimonia à defesa do casamento civil homossexual.
Elisa Maia disse…
Aliás, optei pelos meus amigos pelos mesmos motivos citados na matéria. Além de querer desvincular o rito do casamento da prática religiosa, não queria um estranho celebrando. Pra mim, seria o mesmo que chamar uma desconhecida pra ser dama de honra.
Anônimo disse…
não presta não...estes americanos são uns bananas podres.
Anônimo disse…
Muito melhor que colocar padres que mal conhecemos pra celebrar uniões. Já fui a vários casamentos assim. E foram os melhores, e os que até hoje estão de pé, unidos.

Já no casamento tradicional... nem vou comentar!

Luciene Aguiar. Divinopólis-MG
Anônimo disse…
Por quê são "bananas podres"? Por não quererem seguir tradições arcaicas e religiosas em que eles não se prenderão? Por não quererem uma cerimônia religiosa quando eles estão desvinculados da crença religiosa?

Se as pessoas pensassem antes de falar/escrever algo no mundo iria melhorar.

Elaine F.