Pular para o conteúdo principal

Atirador deixa vídeo em que se dirige a um suposto grupo islâmico

A polícia descobriu um vídeo no qual Wellington Menezes de Oliveira (foto), 23, o atirador do Realengo, se dirige a um suposto grupo de radicais islâmicos.

Em um trecho do vídeo, divulgado pelo Jornal Nacional, Oliveira afirma: “Os irmãos observaram que eu raspei a barba”. Ou seja, ele estava se referindo a pessoas acostumadas a vê-lo de barba, como usam os terroristas islâmicos.

Como quem pede desculpas, ele explica porque teve de raspar a barba. “Foi necessário porque eu já estava planejando ir no local para estudar, ver uma forma de infiltração. Eu já tinha ido antes, há muitos meses atrás, eu fui, eu ainda não usava barba. Eu fui para dar uma analisada”.

Oliveira afirmou que o vídeo estava sendo gravado dois dias antes da matança que ia causar Escola Municipal Tasso da Silveira, no Realengo, Rio, em 7 de abril, quinta-feira.

Na última segunda-feira à noite, um sobrinho de Oliveira disse à delegada Elen Sardernberg, titular da Delegacia de Combates aos Crimes de Informática, que o tio fazia referência em e-mails a um orientador espiritual que tirava a dúvida dele sobre o Alcorão. A polícia já tinha encontrado na casa do atirador manuscritos nos quais ele se refere a um grupo de oração. Dois nomes são citados: Abdul e Phillip.

A juíza Alessandra de Araújo Bilac de Moreira Pinto, da 42ª Vara Criminal do Rio, quebrou o sigilo eletrônico de Oliveira para que a polícia tenha acesso a toda sua comunicação digital. A análise desse material determinará se havia pessoas que sabiam da intenção criminosa de Oliveira. Na conta do MSN dele constam pelo menos seis contatos.

No vídeo, Oliveira diz que a sua luta, como a de outros “irmãos” que morreram, é “contra pessoas cruéis, covardes, que se aproveita da bondade, da inocência, da fraqueza de pessoas incapazes de se defenderem”.

"Nossa luta é contra pessoas cruéis"


Comentários

  1. Todo tipo de fanatismo religioso é nocivo e prejudicial.Esse Wellington mesclava islamismo com cristianismo fundamentalista e preceitos das tj.Uma verdadeira salada de fruta.Agora,se ele fosse da IURD AGlobo faria questão de resaltar isso à exaustão.

    ResponderExcluir
  2. E a polícia depois vem dizer que õs motivos do cara não têm nada a ver com religião ;)

    ResponderExcluir
  3. o vontade de sentar a mao na cara desse filho de uma puta a boca da desagraça vai ser feio capeta

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Projeto de lei de deputado-pastor permite uso dos recursos do FGTS para construir templos

São Carlos recorre ao Estado laico para restringir atividades religiosas no combate ao coronavírus