Talibãs apedrejam casal acusado de adultério, mostra vídeo



A ABC News exibiu um vídeo do apedrejamento até a morte por talibãs de um casal acusado de adultério no norte do Afeganistão. A rede americana cortou as cenas mais chocantes.

Assim, os telespectadores deixaram de ver, por exemplo, o momento em que Siddqa, 19, com um manto azul e enterrada até a cintura (reprodução ao lado), tenta desesperadamente se desviar das pedras e quando ela é morta por três tiros de fuzil na cabeça.

Depois do assassinato da jovem, as imagens – gravadas em outubro do 2010 possivelmente por um celular – mostram líderes talibãs conduzindo à multidão Khayyam, o namorado dela.

Com as mãos já atadas às costas, o jovem tem os olhos vendados – a expressão do seu rosto é de pavor. Começa o apedrejamento, e o vídeo é cortado de novo quando Khayyam, em soluços, silencia-se.
Em nome de Maomé


Pela lei do Islã, seguida ao pé da letra pelos talibãs, o castigo aos adúlteros, mas sobretudo às mulheres acusadas de infidelidade, é o apedrejamento.

Após ter sido vendida por US$ 9.000 (R$ 15.000) para um casamento arranjado, Siddqa fugiu rumo ao Paquistão com Khayyam, que deixou sua mulher e dois filhos.

Depois de uns tempos, o casal voltou a sua aldeia no Afeganistão, na fronteira com o Tadjiquistão, para visitar parentes sob a promessa de líderes locais de que não seriam molestados. Mas foram pegos pelos talibãs, que controlam algumas regiões do país.

Daoud Daoud, chefe das forças policiais, prometeu pegar os responsáveis pelo apedrejamento e levá-los à Justiça.

Zabiullah Mujahid, porta-voz dos talibãs, defendeu o apedrejamento com o argumento de que a lei islâmica é a expressão mais legítima do Alcorão.

“Há pessoas que querem impor ao nosso país um pensamento estrangeiro", disse. "Para elas, isso [o apedrejamento] é desumano, o que é um insulto ao Profeta [Maomé].”

Com imagens da ABC News e informação da BBC.




Tribunal islâmico manda mutilar com ácido olho e orelha de homem


Comentários

Daniel Alabarce disse…
Mata-se em nome de tanta coisa! Me dá náusea até!
Anônimo disse…
Lixo não me importa não vivo la e do mesmo modo que não quero viver sobre leis de MAOMÉ não deviamos nos meter nas deles!
Bruno S de Matos disse…
Fechar os olhos para tal ato, nos torna iguais a eles.
Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão. (Lao-Tsé)
Lucio Ferro disse…
Pensar ofende o "profeta" retardado e seus seguidores débeis mentais. O pior é que esses loucos tem mania de querer explodir quem não segue sua religião estúpida.
Anônimo disse…
Absurdo, pessoas sem inteligência, sem consciência completamente cegas por sua religião estúpida. Será que esses "Maomé" não vão amadurecer nunca e ver que no resto do mundo o que impera é a liberdade, direitos iguais para todos? No Brasil é muito melhor, onde cada uma faz com a periquita o que bem entende.
Kaaleb Zabeb disse…
Legal é o que o Brasil apoia, precisamos nos aproximar mais do Irã.vamos deixar eles construirem mais mesquitas,usarem suas gurcas, vai ser muito melhor.
Marcos disse…
Porém, Jesus, voltando-se para eles, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas e por vossos filhos”. (Lucas 23, 27-32).
Anônimo disse…
Já repararam que esse povo não tem muito o que fazer ?
Anônimo disse…
O antigo testamento ensina muito isso.
Anônimo disse…
Islão a religião do Amor ao próximo...
Anônimo disse…
As bombas atômicas que caíram no Japão deveriam ter caído em cima deste povinho atrasado que em nada contribui para o bem do mundo.
Vera disse…
Uma coisa a ser esclarecida aqui, que os não muçulmnaos não sabem e se acham espertalhões em falar sobre: na lei islâmica, o casamento só é válido se tanto a mulher quando o homem o aceitam por vontade própria, ou seja, se acima foi dito que a mulher foi obrigada a se casar com quem não queria e ainda por cima foi vendida (que absurdo!), já é um casamento inválido perante Deus.
Outra coisa, o taliban é um regime político e suas ações são culturais (horrendas)que não representam o Islam.
Ou seja, para quem estuda sobre o Islam, sabe muito bem que esses absurdos acima citados não correspondem à religião e sim atos de quem quer fazer algo por sua vontade e se esconde em mentiras.
Mao disse…
Caro Lucio Ferro,

Retardado é você junto com esses talibans ! Você é tão retardado quanto eles que não sabem nada do Islam.
Vera,

o Islã é representado pelos atos de seus seguidores. Substantivos abstratos (como "Islã" ou "Cristianismo") não têm personalidade própria, apenas a que lhes é emprestada.

Ao dizer que os atos cometidos por muitos muçulmanos não representam o Islã verdadeiro, estamos cometendo a falácia do escocês. Se você não sabe como ela é, vou lhe dar o exemplo clássico:

a) os escoceses comem "porridge", mas nunca com açúcar.
b) mas Angus Mac Donald coloca açúcar no seu.
c) então Angus Mac Donald não é um escocês de verdade.

Se você não entendeu, a falácia do escocês é um argumento "ad hoc", ou seja, tenta dizer que todos os fatos que contrariam a tese são exceções, ainda que não haja razões óbvias para considerá-los como tal.

Vamos esclarecer isso com outro exemplo:

a) brasileiro gosta de samba.
b) mas eu detesto samba.
c) logo, não sou um brasileiro "de verdade".

A solução para não cair nessa falácia é deixar de fazer generalizações, ou, se fizer, admitir que a regra geral admite regras menos gerais.

a) a maioria dos brasileiros gosta de samba.
b) mas há muitas categorias de brasileiros que gostam de samba.
c) e todos continuam sendo brasileiros.

Trazendo para o exemplo em questão.

a) acreditamos que o Islã é uma religião que busca a paz.
b) mas há muitas categorias de muçulmanos que pensa de forma diferente ou até contrária.
c) e não deixam de ser muçulmanos por causa disso.
Mary disse…
Lukas,
Você está correto. O Islam é a palavra final de Deus, iniciadas pela Torá e Evangelho por isso a lei do apedrejamento é a mesma. E é para ambos, homens e mulheres !! Porém, com o passar dos tempos a Bíblia foi muito adulterada e por isso há diferenças hoje. O Islam permite o divórcio, que pode ser pedido por homem ou pela mulher por isso a pena severa do adultério pois não há motivo para tal sendo que você pode se divorciar. Mas para ser considerado adultério e punido com apedrejamento, o casal deve ser pego em flagrante em pleno ato sexual por 4 testemunhas idôneas e essas testemunhas são interrogadas em separado. Se a primeira disser :" Vi fulana na cama com cicrano às 15hs" e as outras 3 testemunhas falarem "vi os 2 às 14hs", todas vão levar em torno de 80 chibatadas por falso testemunho e calúnia. Ou seja, não é fácil condenar alguém por adultério no Islam então certos grupos isolados agem por vontade própria, pegando parte do que o Islam prega e parte do que acham que devem fazer, como esses talibans. Em todos esses casos que vemos nunca houve essas 4 testemunhas oculares, o que configura prática segundo às leis do homem e não de Deus.
Vera disse…
Olá José Geraldo,
Entendi perfeitamente o que você quis dizer. O que eu quis dizer quando disse que eles não representam o Islam é que eles agem contra os princípios religiosos e as pessoas que não tem conhecimento sobre a religião a julgam por esses atos errados sem procurarem nas fontes se isso é correto ou não. Quem quer saber o que o Islam prega, deve ler sobre o Islam, a biografia do profeta, procurar sites islâmicos como o http://www.islamreligion.com/pt onde se pode tirar dúvidas on line por exemplo e tem muitas matérias sobre os mais variados temas, ir às mesquitas fazer perguntar aos teólogos de lá para tirar dúvidas e não ficar repetindo frases como de alguns acima ! Não se pode achar que qualquer um que se diz religioso é a representação fiel do que a religião prega pois as pessoas são falhas e maldosas também ! O mundo está lotado de falsos religiosos assim, em todas as religiões ! Da mesma forma, não acho correto quando pessoas ficam aqui xingando as religiões por causa dos padres pedófilos e pastores ladrões como se isso fosse da doutrina cristã. Eu não sou cristã mas nem por isso vou aproveitar da fraqueza de seus fiéis para ficar falando mal das religiões alheias. Acho ridículo e de uma ignorância tremenda generalizar !
Isso é verdade, Vera. Os padres pedófilos não pegam criancinhas porque Jesus mandou, obviamente. Da mesma maniera Stálin não foi um ditador cruel por ser ateu. Como diz o ditado "pau que dá em Chico, dá em Francisco". Se queremos evitar acusações levianos originadas de generalizações, não devemos cometer as generalizações.

O problema é que os religiosos argumentam que a religião torna as pessoas melhores. Esse é o problema. Nós ateus, sabemos que o ateísmo não melhora ninguém. Mas os religiosos chegam a dizer que pessoas sem religião não têm moral. E no entanto padres católicos estupram crianças, pastores protestantes roubam dinheiro de velhinhas com ameaças de inferno e muçulmanos explodem pessoas inocentes em nome de causas materiais (território) em vez de espirituais.
Nilce disse…
Pq tanta discussao...não importa a Biblia ou Alcorao... lá no céu só vai entrar quem sabe amar... Pois aquele que sabe amar... odeia a ignorancia...mais ama o ignorante.
Anônimo disse…
O dialogo deixou de funcionar há muito tempo com essa gente. A unica solução é tirar todas as mulheres de lá, não permitir que eles contatem os outros paises e deixar que se matem.
Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
A Bíblia é exatamente igual. Deus manda matar por qualquer coisa. Se for gay, se trair, se transar com animal, se transar com a filha e com a mãe, se ao casar não for virgem, se mexer com um careca, se for mau aos olhos do senhor, se blasfemar, se trabalhar no sábado, Pode vender as filhas, pode fazer escravas e escravos, chicoteá-los à vontade etc.
Como se vê, religião é tudo igual. Querem mesmo é matar!
carlosqevedo disse…
é tipico de teista mesmo: ... Aquele que sabe amar..odeia...? cada lunático que aparece aqui. tambem, o que esperar de pessoas sanguinarias que de tão covardes que são ficam se escondendo atras de deuses invisiveis para darem vazão a seus instintos sádicos?
Anônimo disse…
Isso não vem de Deus,porque Deus é amor e perdão...
Anônimo disse…
Vcs deviam respeitar as leis dos outros, pior é este povinho de merda que da mais valor a funk e idiotas sertanejos mas alimentam politicos corruptos que deixam mulheres e crianças morrerem de fome na miséria,afinal quem são vcs pára falarem de ignorancia.
Anônimo disse…
Fico imaginando se aqui fosse maomé.
Anônimo disse…
Assim caminha a humanidade...
Anônimo disse…
Pra mim esses fanáticos e merda são a mesma coisa.
Beyonder disse…
Quer dizer então, que se tiverem as 4 testemunhas idóneas, o apedrejamento é válido?

Que explicação mais estúpida, como estúpida é esta religião.
Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Unknown disse…
Na verdade não importa se você é católico, protestante, induísta, budista, islâmico, espirita, etc... ou se crê em Deus, Maomé, Jesus, Buda, Jeová, etc... ou até mesmo se não crê em ninguém. O que importa é se você é um fanático ou não. Pois os fanáticos é que são capazes de fazer toda sorte de violência e repressão. Os fanáticos é que fazem o que aconteceu nesta reportagem. Se você é um fanático, então você é um perigo e só terá amigos da tua mesma religião. Se você não é fanático, então não importa se és por exemplo um islâmico, pois com certeza terás amigos cristão, budistas, etc... Enfim, o problema não é a religião o problema é ser ou não ser um fanático.
Nevellin disse…
Seu Jesus apóia o apedrejamento também, em vários casos. Não torne pior o que já é ruim...
Nevellin disse…
Concordo que é meio estúpido isso ser válido, mas perceba que é quase impossível isso acontecer.
Ou seja, em 99% dos casos o que existe é um ódio doentio e cego, guiado por gente que quer controlar um pedaço de terra como se fosse seu pequeno reinado.
Nevellin disse…
Na verdade ninguém o máximo que vai acontecer é a gente entrar numa cova e virar comida de minhoca - e isso vai ocorrer a gente sabendo amar ou não. =P
Sm00th disse…
Macacos. Macacos é o que são.
Sm00th disse…
O cara que tem uma religião, não percebe que vive a mercê de um instinto básico. Querer fazer parte de um GRUPO era necessário a 3 ou 5 milhões de anos atrás para garantir a sobrevivência frente as hostilidades da época.
Nos dias atuais, a sociedade é uma só, não há mais necessidade de manter comportamentos motivados pela conservação. Se agrupar (religião) a volta de uma ideia (deus) sem fundamento é irracional.
Quem se entrega a esses instintos básicos só demonstra sua proximidade as nossas origens.

Religiosos. Sois macacos.