Solto por não poder clinicar, Roger já pensa em voltar à ativa

Roger Abdelmassih com José Oliveira Lima.
O principal argumento dos advogados de Roger Abdelmassih que convenceram o ministro Gilmar Mendes, do STF, a conceder um habeas corpus foi de que o médico não representa perigo para a sociedade porque o seu registro profissional  foi suspenso pelo Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo), não podendo, portanto, retomar as suas atividades.

Ao acompanhar a soltura do médico da cadeia do 40º Distrito Policial, de São Paulo, no dia 24, José Luis Oliveira Lima (foto acima, à esquerda, ao lado do médico), um dos advogados de Abdelmassih, disse que agora vai cuidar para que seu cliente possa voltar a clinicar.

Ou seja, o próprio advogado de defesa derrubou o argumento que ele e o criminalista e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos apresentaram ao presidente do Superior Tribunal Federal.

Se depender da sindicância em andamento do Cremesp, o especialista em fertilização in vitro terá o seu registro cassado em definitivo.

Trechos de um relatório preliminar da sindicância que vazaram em setembro afirmam que a conduta de Abdelmassih afronta “a ética médica, como abuso sexual contra pacientes, a interação com farmácia e laboratórios, a incerteza quanto ao destino dos óvulos e espermatozóides, além de aborto e redução embrionária”.

Conclui que os danos causados pelo médico a pacientes “são graves e irreparáveis.”

A decisão de Mendes que tirou da cadeia o médico acusado de ter violentado sexualmente pelo menos 56 pacientes é provisória. Quando o STF julgar o mérito do pedido de habeas corpus, em fevereiro, a medida poderá ser suspensa e o médico terá de voltar à prisão.

O promotor Luiz Henrique Dal Poz (foto), que cuida do caso, teme que o médico fuja do país se achar que pode voltar para prisão preventivamente ou por condenação.

Ele lamenta que Mendes tenha tomado a decisão de libertar o médico com base nas informações prestadas apenas  pelos advogados de defesa.

“Nos autos do processo há outras informações que apresentam a periculosidade do réu, os riscos às pessoas do processo e a possibilidade eminente de fuja”, disse o promotor do Ministério Público de São Paulo ao jornal “O Globo”.

O promotor lembra que algumas das supostas vítimas do médico só se apresentaram à polícia depois que se sentiram seguras em decorrência da prisão do médico.

Para Poz, portanto, “a continuidade da prisão do médico é extremamente necessária”.

Além da ação penal em tramitação, está em curso um inquérito policial para apurar novas denúncias contra Abdelmassih, não só em relação a abuso sexual, mas também sobre supostas irregularidades  cometidas pela clínica do médico, como manipulação indevida de material genético e procedimentos que infligiram a Lei de Defesa do Consumidor. Já se apresentaram 14 supostas vítimas.

> Caso Roger Abdelmassih.

Comentários

  1. A sindicância do cremesp não desistiu mesmo de cassar o diploma do Roger. Na segunda quinzena de janeiro as mulheres que o processam neste orgão serão ouvidas. Estou bem tranquila... sei que ele vai voltar para a prisão em fevereiro. Nós deixamos ele sentir o gostinho da liberdade depois vamos puxar essa cordinha e arg!!! Ele tá ferrado!!! Não tem volta, temos os outros ministros ao nosso lado assim como a juiza. Ela viu várias mulheres passarem mal qdo em frente ao ex-médico. ELE NÃO VAI VOLTAR A CLINICAR E MUITO MENOS FREQUENTAR A ALTA SOCIEDADE, ACABOU!!!

    ResponderExcluir
  2. Sabe o qual a alegação que eu acho engraçado na defesa do médico?

    É quando os advogados dizem que ele não representa perigo perante a sociedade, pois não está clinicando....rsrsrsrs

    (crianças, a tara dele é apenas por clientes?

    ResponderExcluir
  3. " Solto por não poder clinicar, Roger já pensa em voltar à ativa."
    Interpreto assim: Solto por não poder clinicar, o Doutor Roger Abdelmassih, vai voltar à ativa, ou seja, "estuprar mulheres".

    ResponderExcluir
  4. Estou tao decepcionada com a decisao da justica brasileira que mal pude acreditar quando li a noticia,estava tao confiante que dessa vez e nesse caso a justica estava sendo feita dentro dos rigores da lei,e estava tao orgulhosa pela justica e pelas mulheres!Mas,agora vejo que foi so um premio de consolacao,passar 3 meses na cadeia e ja foi punido,este caso estava sendo conduzido com tanta sereidade ao meu ver,mas agora... que vergonha! Eu fui vitma dos assedios dele tanbem,mas nunca o denunciei,nao tive coragem de me expor e de expor meu marido,mas admiro muito as mulheres que o denunciaram e aconpanho o caso com orgulho pelo que a justica vinha fazendo ate agora.Como moro fora do pais nao acompanho o caso pelos jornais e so pela net,entao 2 ou 3 dias que passei sem ler sobre o caso,tive uma grande surpresa desagragavel quando abri a pagina hoje e me deparei com a noticia,Eu lamento! Sinto muito mesmo que isso tenha acontecido, ele merecia ter ficado ate o julgamento,ele merece,eh um dissimulado,so quem foi atacado por ele pode saber do que eu estou falando.

    ResponderExcluir
  5. Voltar "à ativa" no caso deste homem significa voltar a violentar suas pacientes. As futuras vítimas podem procurar diretamente o Gilmar Mendes. Aconselho um corpo delito logo em seguida ao abuso, a fim de provar o ocorrido.

    ResponderExcluir
  6. Repito o que já falei antes: CALMA GENTE!! Além do provável retorno à prisão em fevereiro, existirá o seu posterior julgamento, que garantirá a prisão para o resto dos seus dias. Deixa ele passar um pouco de vergonha por aí, depois ele volta a comer feijão e arroz, mas pelo menos só passará vergonha frente a outros criminosos da mesma estirpe, lá em Tremembé.

    ResponderExcluir
  7. Finalmente o velhote taradão achou o excelentíssimo Sr Ministro amigo dos bandidos ricos para dar uma folga justamente no natal. Agora ele pode se juntar aos ilustres "colegas" de profissão, Daniel dantas e o jornalista assassino pimenta brocha.

    ResponderExcluir
  8. Amigas que colocaram aqui vossos comentarios dizendo que foram assediadas por ele, por favor, denunciem, assim criaremos mais força, vejo que são centenas e centenas delas...

    Você minha amiga que mora fora do BRASIL, saiba que tem como ser feito por ai mesmo... Tente conseguir o telefone da Delegacia da Mulher e do MP, ligue e se informe, por favor...

    ResponderExcluir
  9. Para a vitima que mora fora do país:
    Decepção eu tenho com essas mulheres que não denunciaram... sem essa de não ter coragem de se expor, eu me expus, dei nome, sobrenome... entrevistas e não me arrependo! Eu sim tenho orgulho, de mim mesma, que nunca e nem em hora nenhuma pensei em desistir. Ah, e o ex-médico não ficou só 03 meses preso e sim 04 meses e vai voltar com certeza em fevereiro. Não moro em São Paulo mas, fui várias vezes lá, tendo despesas e não me arrependo. O que ele fez a mim eu superei há muito tempo mas tive acesso a informações do que ele fez com outras mulheres e é de dar nojo!
    Isso me encorajou a denunciá-lo! Tenho 02 filhas e quero que no futuro elas tenham orgulho por eu ter ajudado a melhorar a vida de mulheres que sofrem abusos e violência! Palmas para: Teresa, Ivanilde, Cristiane, Vanuzia, Helena, Cristina e tantas outras corajosas!!!!

    ResponderExcluir
  10. Ola amigos da mesma causa!
    So p informar, sou uma das vitimas que reside fora do Pais. Nao houve como aceitarem meu depoimento no Pais em que me encontro. Procurei o Ministerio Publico e estes afirmaram categoricamente que meu depoimento seria descartado, por nao haver condicoes de realiza lo a distancia. Tentei de todas as formas, acreditem, mas foi impossivel. Tenho filhos e nao estaria disposta a correr riscos "novamente" a denuncia lo, sem a menor retaguarda no quesito seguranca. Penso que nos vitimas deveriamos por direito, receber uma atencao maior quanto a nossa protecao, pos denuncias, O QUE NAO ACONTECE!!! Sinto tanto!!! Coragem? Sempre!!! Mas lidar novamente com o incabivel e arriscar mais uma vez tudo? Estou retomando as redeas da minha vida so agora, apos quase um ano da minha denuncia, aonde demonstrei minha coragem absoluta, sem medo algum a exposicao! Se pudesse fazer qquer coisa pelo Pais que me encontro, otimo, nao medirei esforcos, mas arriscar novamente meu pescoco, nao. Ainda tenho dois filhos p criar.

    ResponderExcluir
  11. Sugiro o seguinte se o velhote fugir ,como canalha que é,para o exterior:Que se coloque no lugar dele ,quem o libertou,ou seja o Sr Gilmar Mendes.quem sabe .assim,respondendo por seus atos no mínimo estranhos,como essa libertação expressa e exdrúxula,a lei volta a existir no Brasil, e seja o inicio do fim de tanta impunidade.Ô justiça de m....

    ResponderExcluir
  12. Ele não vai fugir sabe porque?!
    Porque quem foge é quem não tem razão.
    E ele tem não tem medo da justiça. Provas ele tem e muitas.

    ResponderExcluir
  13. hã, hã... deve ter muitas provas mesmo.

    Gostaria de saber como ele provaria, a não ser que Gilmar esteja a frente do processo.

    ResponderExcluir
  14. Fugir como? o homem tá completamente quebrado...

    ResponderExcluir
  15. Eu acho que um Molestador de pessoas não deve sair jamais de uma cadeia e sim ficar na solitaria até morrer.Onde já se viu um homem de boa formação ter atos assim....Canalha vc vai voltar para cadeia e vai ficar longe de todos as pessoas da Sociedade!!!

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  17. De novo chamo a atenção: comentários escritos só com letras maiúsculas serão deletados.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

EDITOR DESTE SITE

Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diario Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.