Soft revela que Bíblia contém mais raiva do que Corão


Em apenas minutos, o soft de análise de texto Odin Text comparou a Bíblia com o Corão, ambos em inglês, e mostrou que o livro sagrado dos cristãos possui mais palavras associadas à raiva do que o dos muçulmanos.

Velho Testamento supera
o Novo e o Corão em
palavras de raiva
O britânico Tom Anderson desenvolveu o soft a partir da escolha de palavras associadas a oito sentimentos: “alegria”, “expectativa”, “raiva”, “nojo”, “tristeza”, “surpresa”, “medo/ansiedade” e “confiança”.

Ele também comparou o Velho Testamento ao Novo, e esses dois livros, em separado, ao Corão.

A comparação mostrou que, dos três livros, o Velho Testamento é o que contém mais raiva.

Do total do texto do Velho Testamento, 5,3% das palavras estão relacionados a atos de violência.

No Novo, essa proporção é de 2,8%.

No Corão, 2,1%.

Ou seja, até o Novo Testamento é um pouco mais violento do que o livro sagrado do Islã.

No Corão, em relação às duas partes da Bíblia, há mais referência a “alegria” e “confiança”, mas também tem mais palavras associadas ao “medo/ansiedade”.

O que motivou Anderson a desenvolver o soft foi o debate na opinião pública sobre o que alimenta o terrorismo islâmico, se é ou não o Corão.

Bíblia (em azul) e Corão (vermelho) são
 parecidos em relação aos sentimentos
Com informação e gráfico do site de Tom Anderson e outras fontes.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Trechos bíblicos cuja existência crentes fingem desconhecer