Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

sábado, 1 de setembro de 2012

Hitchens mostra em livro que enfrentou a morte com humor

Mortality, de Christopher Hitchens
Hitchens escreveu Mortality
em um hospital no Texas
O livro Christopher Hitchens, Mortality, recém-lançado nos Estados Unidos e Grã-Bretanha, mostra que esse intelectual polêmico manteve o seu humor irônico até fim. Aos 62 anos, o implacável crítico das religiões morreu no dia 15 de dezembro de 2011 em consequência das complicações de um câncer no esôfago. No Brasil, o livro foi lançado com o nome de "Última Palavras".

Autor de 17 livros, Hitchens se tornou internacionalmente conhecido com o best-seller “Deus não é Grande – como a religião envenena tudo” (Ediouro, 304 págs., R$ 50).

Mortality contém as últimas palavras de Hitchens, que as escreveu em um hospital do Texas (EUA), em seu laptop sobre a mesinha da comida.

É um livro de fragmentos de quem sabia ter pouco tempo de vida. Ali, ele registrou que tinha um tumor “alienígena” e “pouco vulgar”. Disse que estava tendo a oportunidade de ler uma antecipação sobre o que se escreveria sobre ele após a sua morte. "É estimulante", disse. "Mas também dá para perceber o quanto isso também será breve."

Nos últimos anos, Hitchens vinha tendo acalorados debates com religiosos, nocauteando alguns deles com a contundência de sua oratória. Antes, ele já tinha feito o que ninguém ousou: criticar a madre Teresa de Calcutá, que era, segundo ele, não uma amiga dos pobres, mas da pobreza por achar que o sofrimento era um dom divino.

Hitchens tinha, portanto, desafetos entre os religiosos, e alguns deles insinuaram que o câncer era uma castigo de Deus. Em Mortality, ele deu a resposta: "Aqueles que dizem que estou sendo punido por Deus não conseguem imaginar o quanto pode ser vingativo um câncer em um fumante inveterado".

Hitchens soube que estava com câncer durante a campanha de lançamento do seu livro Hitch-22 (Nova Fronteira, 560 págs., R$ 70), uma autobiografia. Neste livro, ele escreveu que o seu desejo era enfrentar a morte de frente. E foi o que ele fez, como revela Mortality. 

Única certeza moral de Hitchens era de que foi o homem que criou Deus
por Antonio Gonçalves Filho em setembro de 2012

Poucos tiranos escaparam da ácida eloquência de Hitchens
por Mac Margolis em dezembro de 2011

Hitchens.   Ateísmo.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...