Justiça da Turquia aceita acusação de insulto contra pianista ateu

Fazil Say disse que não  
quis ofender ninguém
A Justiça da Turquia aceitou de autoridades religiosas acusação de insulto contra o pianista Fazil Say (no traço ao lado), 42, por causa de dois twittes dele.

Em um ele comentou os 22 segundos de uma oração recitada por um muezzin. “Qual era a pressa? Uma amante? Uma bebedeira?”, escreveu.

Em outro post transcreveu um verso atribuído a Omar Khayyám, poeta do século 11: “Você diz que rios de vinho fluem no céu/, o céu é uma taverna para você?/ Você diz que duas virgens esperam cada crente lá/, o céu então é um bordel para você?”

Justiça da Turquia condena pianista ateu por blasfêmia
abril de 2013

Say disse ter orgulho de ser ateu, mas acrescentou que não teve o propósito de ofender ninguém, só o de tentar ser engraçado no microblog.

Com 72 milhões de habitantes, a Turquia é uma república secular onde a influência crescente na política de sacerdotes do Islã (a religião majoritária) tem afetado a laicidade do país. Minorias religiosas, como os cristãos, reclamam de perseguição.

Say é um pianista bem sucedido internacionalmente. Estudou na Alemanha, foi professor da Academia de Música de Berlim e se apresentou em grandes orquestras, como a Filarmônica de Nova Iorque.

Ele disse que voltou para Turquia por causa da morte de seu pai e também para dar sua contribuição às atividades musicais do país. Mas agora, por causa da acusação de insulto, ele passou a considerar a possibilidade de se mudar para Tóquio.

Fazil Say em 2006 no Japão


Com informação e ilustração da The Daily Beast.

Indonésio pega 2,5 anos de prisão por escrever que 'Deus não existe'.
junho de 2012

Ateísmo.

Comentários

  1. É... A coisa tá ficando preta.
    Com essa crise mundial se aprofundando, mais e mais pessoas vão acabar caindo nas garras da religião, e culpando aqueles que "não tem deus no coração", como diria o Datena.
    Acho intrigante como o obscurantismo tem a capacidade de se reciclar e nunca sair oficialmente de moda. Parece um El Nino, só que com ciclos maiores. E mais poder de destruição.

    ResponderExcluir
  2. É como vai estar o Brasil em alguns anos se não forem cortadas as asinhas da bancada evangélica e seus comparsas...

    ResponderExcluir
  3. Lá vêm alguns ateístas de novo forçar a barra, tentando dizer que as maluquices repressoras existentes em países islâmicos são coisas que os cristãos do Brasil estão também fazendo ou prestes a fazer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huahauahauaha siiiiiim, e viemos todos do barro.

      Excluir
    2. Só islâmico que persegue? Aquele cara que desmascarou o "milagre" foi preso a mando da igreja católica (cristã).

      Excluir
    3. O indiano foi processado por uma igreja católica na ÍNDIA, país onde existem "leis contra blasfêmia" criadas por muçulmanos e hinduístas.

      Não foi obra de perigosíssimos cristãos brasileiros.

      Ok, ateus coitadinhos?

      Excluir
    4. Evangélicos tirando seus filhos da escola porque não querem que eles convivam com a diferença (na cabeça deles, coisa do capeta).
      Toda a última campanha presidencial reduzida a quem é ou não contrário ao direito ao aborto, e todos os candidatos beijando a sola na CNBB e dos pastores.
      Malafaia e afins gritando loucamente na TV, tentando impedir que gays, cidadãos respeitadores da lei e pagantes de impostos como os demais, tenham os mesmos direitos que o restante da população.
      Se isso já não é uma teocracia, só está faltando acertar a papelada.

      Excluir
    5. Evangélicos (ou ateus, ou qualquer um) não concordar com o que as escolas de merda deste país fazem é um direito democrático.

      Discutir aborto (ou código florestal, ou CPMF, ou taxa de câmbio, ou qualquer outro assunto de interesse da coletividade) é coisa normal numa democracia e no debate político. Se abortistas não gostam, pois preferem agir por debaixo dos panos, paciência.

      Posicionar-se contra ou a favor o que os militantes gays julgam ser "direitos" deles é mais uma coisa natural numa democracia. Embora alguns não gostem, pois acham que o "certo" é haver um pensamento único (favorável a eles, claro).

      Como se vê, o que alguns esperneiam jurando ser uma "teocracia" é apenas a democracia. Que eles tanto odeiam.

      Excluir
    6. Aborto faz quem quer, quem não quer ou é contra tal prática que, simplesmente, não faça.

      Excluir
    7. Nada como deturpar o argumento alheio a seu favor, não é?

      Excluir
    8. Para quem essa pergunta Marcos?

      Excluir
    9. Para o anônimo.

      Excluir
    10. "Evangélicos (ou ateus, ou qualquer um) não concordar com o que as escolas de merda deste país fazem é um direito democrático."

      Certo. O problema é que o que eles não concordam é um absurdo. Eles não concordam que haja interação com crianças que pensem diferente. Isso é fanatismo puro. E depois vem dizer que religião não exclui os outros e não prega o ódio.

      "Discutir aborto (ou código florestal, ou CPMF, ou taxa de câmbio, ou qualquer outro assunto de interesse da coletividade) é coisa normal numa democracia e no debate político. Se abortistas não gostam, pois preferem agir por debaixo dos panos, paciência."

      Verdade. O problema é quando algo que é um caso de saúde pública, e deve ser debatido por médicos, é deturpado por quem usa argumentos religiosos e não têm nenhum conhecimento sobre o assunto, ou pior, não têm nada a ver com o assunto. O aborto é um direito de quem quer fazer, se não quiser abortar, não aborte, oras. Não é uma obrigação, é um direito. E como sempre, religiosos acham que é direito deles querer que os outros não tenham direitos, mesmo esses direitos não afetando em nada suas vidas. É simplesmente pelo prazer de impor suas opiniões medievais.

      "Posicionar-se contra ou a favor o que os militantes gays julgam ser "direitos" deles é mais uma coisa natural numa democracia. Embora alguns não gostem, pois acham que o "certo" é haver um pensamento único (favorável a eles, claro)."

      Errado, porque o que os gays querem não afeta em nada a vida dos héteros. Eles só querem direitos que nós já temos. Mais uma vez, religiosos se sentindo ofendidos por outras pessoas terem direitos. Que direito você tem de oprimir os outros? Nenhum. Se não vai afetar a sua vida, não tem motivo nenhum para ser contra, e deveria ficar quieto.

      "Como se vê, o que alguns esperneiam jurando ser uma "teocracia" é apenas a democracia. Que eles tanto odeiam."

      Você só pensa assim porque é a sua religião que está tentando impor seus dogmas. Vá para países muçulmanos "democráticos", por exemplo, e quero ver você não ver nada de errado no sistema de governo. Imagine que aqui, a maioria fosse umbandista e houvesse uma bancada umbandista forçando seus dogmas para cima dos seus filhos nas escolas. Queria muito ver você defendendo a democracia...
      Que, aliás, você não sabe o que significa democracia. Democracia é direitos para todos, incluindo minorias, não ditadura da maioria, como seus comparsas insistem em pregar.

      Foda esse pessoal que não entende nada do assunto, ouve o que um pastor semi-analfabeto disse, e começa a repetir por aí como se fosse uma verdade absoluta. Ignorância, realmente, não tem limites.

      Excluir
    11. Esse sistema de comentário não é muito funcional. Fica difícil saber a quem você está respondendo.

      Excluir
    12. Israel, admiro sua paciência em explicar em detalhes.
      Eu teria mandado ele fazer a lição de casa até entender.
      Obrigado.

      Excluir
    13. La vem a olavete falar em gays pra variar. Ô fixaçao.

      Excluir
    14. Quem tomou a iniciativa de falar nos pobres gays (perseguidos pelos cristãos malvados) foi seu colega Marcos.

      Reclama da "fixação" dele, queridinha.

      Excluir
    15. E baleia é peixe!.

      Excluir
    16. 1) A razão para uma ou outra pessoa não gostar do que as escolas oferecem varia de acordo com a vontade do freguês. Uns (muitos) não gostam de tiroteio e facadas; outros não gostam de crucifixos e orações (acham isso o fim do mundo); outros não gostam de promoção do homossexualismo e da putaria infanto-juvenil, por exemplo.

      2) "Aborto é questão de saúde pública" é um dogma abortista, frequentemente usado para tentar barrar qualquer tipo de abordagem (ética, filosófica, etc.) que não convenha aos pragmatistas que tentam avançar o abortismo, no Brasil e no mundo.
      Gente que tenta impor que somente alguns iluminados "técnicos" e militantes da causa abortista podem falar sobre aborto, e outros não podem, deve ser solenemente ignorada e desobedecida, pelo bem da democracia.

      3) O papo de que os gays só querem seus "direitos", e que esses "direitos" não dizem respeito a ninguém, somente a eles próprios, é outra conversa fiada. Na medida em que a militância gay e seus políticos amestrados tentam impor leis para determinar o que os outros podem ou não fazer e falar com relação à homossexualidade, e reivindicam o "direito" de censurar e botar na cadeia qualquer um que discorde deles, essa é uma questão que diz respeito a TODOS, não apenas aos homossexuais ou aos militantes profissionais e políticos que dizem representá-los.
      Novamente, gente que diz que apenas gays e seus "aliados" podem discutir questões referentes à causa gay (que eles tentam impor a toda a sociedade, a qual deve ficar quietinha e caladinha, ou só abrir a boca para concordar com eles) deve ser também ignorada e desobedecida, pelo bem da democracia.

      4) E, como dito, o que alguns (geralmente adeptos do pensamento único, da proibição da contestação às suas vontades) esbravejam jurando ser uma "teocracia" é apenas a DEMOCRACIA. Que eles odeiam.

      Excluir
    17. Bom, você acabou de confirmar. É simplesmente burro...
      Que triste. É por causa de gente assim que religiosos ficaram com fama de ignorantes. Aí depois acham ruim.

      Excluir
    18. O anônimo aí de cima está correto em suas colocações. Não ofendeu ninguém e apenas mostrou o ponto de vista dele. Não falou nada sobre religião ou o gzuis. Por que tentar ofendê-lo ?
      Não gosta da democracia ? ou acha que só funciona quando os outros dizem o que queremos ouvir ( ou ler ?) ?

      Excluir
    19. Sim,talvez,entretanto o que ele vocifera aqui no blog não condiz com a realidade.Quiçá, a realidade do interior da mente dele,mas não a do dia-a-dia na qual estamos inseridos.

      Excluir
    20. Não, não está correto. Exigir que outras pessoas não tenham um direito que não afeta a vida dele, por exemplo, é um absurdo. Não existe nenhuma lógica nisso. É pura e simples crueldade, é coisa de gente que só se sente feliz com a infelicidade alheia.
      Coisa de quem tem deus no coração.
      Não é nem um pouco correto tentar impor superstições à uma sociedade, e usá-las como desculpa para seus atos medievais.

      Excluir
    21. Ok...então vamos usar como exemplo a liberdade de culto religioso garantido pela constituição.

      Pelo bem do argumento (pra deixar bem claro): eu sou contra religiosos irem às igrejas pra orarem e adorarem o deus deles. Sou contra a liberdade religiosa no Brasil.

      Em termos práticos: a ida de alguém na igreja afeta minha vida? Alguém ter a liberdade de crer em deus e exercer a religião de sua escolha afeta a minha liberdade de não crer em deuses e de não seguir religião alguma? De alguma forma o direito à liberdade religiosa garantido pela Constituição prejudica o meu direito - tb garantido pela Constituição - de liberdade de não ter religiões? A resposta é não pra essas 3 perguntas. Então - pq raios - eu seria contra a liberdade de culto religioso?

      É a mesma coisa no caso de homossexuais lutarem por direitos que os héteros já tem garantidos desde o dia em que nascem. Ter a união civil reconhecida pelo STF. Os casais heterossexuais não perderam nenhum direito conjugal qdo a união homoafetiva foi reconhecida por lei. Os direitos deles apenas foram estendidos aos casais homoafetivos.

      Não somos protegidos contra crimes motivados por ódio e repulsa aos homossexuais e não somos protegidos contra a discriminação. Se a PL 122 (que protege contra discriminação e crimes motivados por ódio não apenas homossexuais mas tb idosos, deficientes, heterossexuais, etc) for aprovada, os héteros não perderam nenhum direito.

      Os homossexuais lutarem por direitos garantidos pela Constituição à todo e qualquer cidadão brasieiro não vai fazer vc perder direitos que vc tem desde o dia que nasceu.

      Excluir
    22. PLC 122 ("lei da homofobia") cria PRIVILÉGIOS AUTORITÁRIOS para homossexuais e RETIRA DIREITOS das demais pessoas, as quais passariam a ser intimidadas (mais do que já são) e proibidas de contrariar gays em qualquer circusnstância, visto que, para a militância gay, absolutamente tudo que lhes desagrada é "homofobia".

      Excluir
    23. Anônimo (18 de junho de 2012 11:26)

      O que vc não sabe, ô "jenialidade" é que a PL 122 passou por algumas mudanças: (http://www6.senado.gov.br/mate-pdf/69548.pdf)

      - A matéria em debate ficou conhecida, equivocadamente como Projeto da Homofobia, por ter artigos que explicitavam o combate à discriminação à lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Porém já na redação anterior ao substitutivo apresentado na CAS, foi inserida a discriminação de gênero, que muito é conhecida por todos nós, e que teve um horripilante exemplo em São Bernardo do Campo, dias atrás, no episódio da estudante Geisy Arruda na UNIBAN.

      - Entendi ser pertinente a apresentação de um substitutivo que adequasse às diferentes demandas e que tornasse o texto mais simples e objetivo. Outro ponto importante foi a inclusão das pessoas idosas e pessoas com deficiência.

      - Esta Relatoria entende que o PLC nº 122, de 2006, tem pleno mérito na adequada definição de sujeitos e condutas criminosas, em face da inegável necessidade de recursos penais para coibir a discriminação homofóbica, de gênero, de pessoas com deficiência e de idosos no território nacional e em função de garantir a universalidade do direito à igualdade e à diversidade entre os cidadãos e cidadãs.

      - Altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de
      1989, e o § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal, para punir a discriminação ou preconceito de origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero, e dá outras providências.


      - Art. 1º A ementa da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com a seguinte redação:
      “Define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)


      - Art. 2º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com as seguintes alterações:
      “Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei,
      os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)


      - “Art. 8º Impedir o acesso ou recusar atendimento em restaurantes, bares ou locais semelhantes abertos ao público.

      Pena: reclusão de um a três anos.


      - Parágrafo único: Incide nas mesmas penas aquele que impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público de pessoas com as características previstas no art. 1º desta Lei, sendo estas expressões e manifestações permitida às demais pessoas.” (NR)

      - “Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.

      Pena: reclusão de um a três anos e multa.”
      (NR)


      - Art. 3º O § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal, passa a vigorar com a seguinte redação:
      “§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero



      Ou seja, caro Anônimo desinformado que - talvez escuta demais o Silas Malafail que é tão desonesto ao ponto de criticar a PL 122 antiga cujo texto não passou pelas reformulações mencionadas acima - se vc é contra a PL 122 pq ela protege a comunidade LGBT de crimes motivados por homofobia, discriminação e preconceito, vc tb é contra que os idosos, deficientes, mulheres e homens sejam protegidos por essa lei, afinal eles tb vão ser beneficiados se esse PL for aprovado.

      Excluir
    24. "RETIRA DIREITOS das demais pessoas"

      Que direitos? O direito de ofender à vontade? O direito de agredir? O direito de humilhar?
      Isso nunca foram direitos, diferente do que o seu pastor deve ter falado.

      Excluir
    25. Lá vem a militante gay, com sua bandeira do arco-íris e seus copia-e-cola quilométricos.

      Você é que parece não saber (ou finge não saber) que a inclusão de outras categorias de pessoas na lista de "proteção contra a discriminação" do PLC 122/06 é apenas mais uma tentativa gayzista de enganar incautos, tentando fazer crer que tal projeto autoritário é alguma coisa boazinha pra muita gente e não um projeto criado e defendido exclusivamente por militantes da causa gay.

      Tanto é que as outras categorias que o PLC diz "proteger" estão simplesmente cagando e andando pro tal projeto. Somente os gays e seus aliados e serviçais políticos se dedicam a defender tal excrescência autoritária.

      Excluir
    26. Anônimo (18 de junho de 2012 19:42)

      E lá vem o crente que prefere acreditar num pastor desonesto que manipula informações à torto e à direito pra manter suas ovelhinhas na ignorância com o objetivo de conseguir audiência e dinheiro.

      Excluir
    27. Eu não sou um "neo-ateu", como já disseram. Não gosto de ofender teístas, mas, se eu ofender um e ele se mostrar "não tão ignorante assim", fica mais fácil dialogar.
      Deus, se existisse, federia...

      Excluir
  4. Pô, conheci Fazil Say através de uma versão jazz da sonata "Alla Turca" (Turkish Rondo) de Mozart, arranjada por ele. Aqui, em sua homenagem (recomendadíssimo!):

    http://www.youtube.com/watch?v=WWftABQV4Wk&feature=related

    Visualmente instigante, para os aprendizes de piano:
    http://www.youtube.com/watch?v=NCIp5r1CglY

    Logo a Turquia, candidata a país-membro da União Europeia... Membro, só se for o apêndice.

    ResponderExcluir
  5. Aceitar a acusação é bem diferente de condenar. Vamos ver os próximos passos. Aconteceu algo parecido na Espanha; um caboclo foi acusado de insultar os crentóides por cozinhar um cristo. Foi absolvido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É. Foi absolvido. Na Espanha.
      A Turquia é uma coisa beeeeeem diferente. Infelizmente.

      Excluir
    2. O artista da Espanha foi absolvido? Onde deu essa notícia?

      Excluir
    3. Javier Krahe, absuelto de su contencioso religioso y exhimido de ...

      Procure por Javier Krahe no Google; achará um link para o diário de justiça espanhol

      Excluir
  6. O fato aqui é que devemos ter cuidado - não importa o nível democrático do pais em que se vive – com comentários que realizamos na internet. Até se alguém falar mal do meu time eu posso me sentir insultado!!!
    Exagero e claro, mas caminhamos para uma forma mais complexa de responsabilidade de opinião. Não podemos sair por aí falando a respeito das crenças de um grupo sem consequências.
    Pior ainda sem expressarmos claramente como pensamos. O nosso tom pode virar preconceito e deixar de ser um debate de ideais. Há formas inteligentes de fazer críticas, mas as pessoas não sabem direcioná-las às idéias e acabam agredindo um grupo ou uma instituição.
    Posso criticar idéias extremistas, fundamentalistas e reacionárias, como parte de um pensamento, mas não tenho motivo para generalizar, isso é preconceito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá luiz, muito boa essa sua colocação. Estava justamente pensando nisso esses dias. Também penso que não devemos e nem temos o direito de criticar um ser humano pelas suas crenças. Mas também merecemos respeito pelo nosso ceticismo ou ateísmo, como muito preferem chamar. O que percebo em muitos debates nesse blog e em tantos outros que discutem assuntos tão polêmicos ligados à religião é que a maioria estão sempre na defensiva, prontos a atacar o outro com críticas e acusações preconceituosas. Salvo algumas exceções, é claro. É um direito de todos ter uma opinião, agora tentar impô-la ao outro ja passa a ser autoritarismo. E acredito que não seja esse o objetivo do blog.

      Excluir
  7. O Fazil Say fez umas perguntas e foi acusado de estar insultando. Quem ouviu as perguntas entendeu como afirmação, igual quando Pilatos perguntou a Jesus se ele era o Rei dos Judeus e Jesus disse: "Tú o dizes".

    ResponderExcluir
  8. Ainda não consegui ver a ofensa nas palavras do pianista. Sério, esse pessoal não sabe o que é piada? Sem-graças!

    O politicamente correto é uma merda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ñ contextualizar também é "uma merda"!

      Excluir
    2. Contextualizar exacerbadamente também é "uma merda"!

      Excluir
  9. Michelle

    Li seu comentário acima e quero também dizer que sou a favor da liberdade de culto religioso, "manssss" uma coisa me incomoda:
    *Algumas religiões, ao invés de se portar de modo, por assim dizer, privado, declaram que sua doutrina tem que ser aceita por todos, tentam impor seus dogmas aos outros. Perceba que, mesmo havendo o respeito a liberdade de crença, não se pode aceitar uma coisa dessas em nossa sociedade. Sabemos que é algo nocivo e que atrapalha, e muito, o desenvolvimento pleno de uma nação. O conflito de idéias já existe, e um dia essa bolha pode estourar justamente por causa dessa liberdade.
    Ou seja: é um beco sem saída!

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  10. O Pianista estava apenas querendo angariar atenção. Ele precisa disso! A crítica diz que ele tem boa técnica, o que discordo, pois acho sua interpretação agressiva demais.
    O fato é que ele não consegue atenção com sua música, então resolveu ser impertinente contra quem ele sabe que não tolera impertinência.
    Agora ele deve estar satisfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Padre (opa!) Judas (eita!),

      todos nós, inclusos eu e você, queremos atenção. Afinal de contas, todos nascemos com um ego a ser alimentado.

      Apenas preste atenção à desproporção entre o que ele disse (e onde disse) e a sentença que ele poderá ter.

      "The trial against Say is to start on October 18. If found guilty, he faces up to 18 months in jail. Fans and friends have launched a campaign to support the musician. By June 8, the campaign had more than 5,000 members. Say has said he believes that if he is sentenced to prison, his career is finished."

      fonte: http://en.qantara.de/Facing-Trial-for-Joking-on-Twitter/19261c20379i1p500/index.html

      Excluir

Postar um comentário