Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

quarta-feira, 7 de março de 2012

Crucifixo em espaço público é direito da maioria, diz padre

Padilha: "Para quem faz
mal um crucifixo?"
O padre César Leandro Padilha (foto), coordenador da pastoral de comunicação da Arquidiocese de Porto Alegre, criticou a decisão do Conselho de Magistratura do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul de acatar o pedido da Liga Brasileira de Lésbicas pela retiradas de crucifixos e demais símbolos religiosos dos prédios da Justiça.

Padilha afirmou que a decisão foi um desrespeito para com a maioria cristã dos brasileiros.

“A decisão está tirando uma coisa que historicamente já estava lá, sobretudo porque não estamos falando de uma maciça população que é cristã. Acho que faltou o respeito com isso”, disse.

“Pergunto: para quem faz mal um crucifixo em uma sala do ambiente jurídico?”

O padre afirmou que a presença do crucifixo no espaço público representa “um compromisso ético”. “É por isso ele está em uma sala de aula, em um tribunal”, disse ao jornal Zero Hora.

Referindo-se à Liga Brasileira de Lésbicas, o padre lamentou que “as minorias não estejam respeitando a opinião dos outros”.

A decisão do Conselho de Magistratura, na terça-feira (6), foi por unanimidade.

Para o desembargador Cláudio Baldino Maciel, que foi o relator da matéria, a exclusão dos símbolos religiosos dos prédios da Justiça é “o único caminho que responde aos princípios constitucionais republicanos de um Estado laico”.

Com informação do Zero Hora e foto do Facebook.

No Sul, Justiça acata pedido para retirar crucifixo de seus prédios.
março de 2012

Religião no Estado laico.   Religião na Justiça.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...