Pular para o conteúdo principal

Terraplanista vai a Noruega, vê o sol da meia-noite e admite que a Terra é redonda

Brasileiro arrecadou dinheiro para a viagem para se convencer de algo que se sabia desde do século III Antes da Era Comum


Um terraplanista brasileiro dos mais ativos — postou cerca de dois mil vídeos durante dois anos — acabou admitindo que a Terra é redonda após de ver Sol da meia-noite na Noruega.

Como a inclinação da Terra é de 23,5% em relação ao eixo de rotação do Sol, o fenômeno ocorre em determinados períodos nos polos do planeta, provando o seu formato redondo.

Vídeos de Batista
sustentaram por anos
que a Terra é plana
FOTO: ARQUIVO PESSOAL

O youtuber Leandro Batista, 37, não precisaria ir a um país que fica acima do Círculo Polar Ártico para ter uma prova de que a Terra é redonda porque bastaria ter visto uma dos milhares de fotos tiradas de satélite, mas ele, como todo terraplanista, acreditava que essas imagens eram falsificações.

Ele poderia também se informar sobre Eratóstenes de Cirene, que foi o primeiro a calcular a circunferência da Terra. O matemático, geógrafo e astrônomo viveu no século III Antes da Era Comum.

Batista reconheceu que estava fascinado pela ideia da Terra plana e a tinha como "verdade absoluta".

"Tudo o que não confirme a sua ideia é considerado mentira ou fraude: os cientistas mentem, as agências espaciais mentem. É aí que entra no negacionismo.”

Ele pediu dinheiro aos milhares de seguidores de seu canal, o Inteligência Natural, para custear sua viagem a Noruega.


Na rede social, há quem afirme que Batista já tinha se convencido do formato redondo do planeta e a viagem a Noruega foi um pretexto para obter dinheiro que pagasse uma viagem de turismo.

Verdade ou não, ele agora fala em tom de brincadeira que precisa ir ao polo Antártico, para confirmar "as evidências" demonstradas pelo Sol da meia-noite.

O ex-terraplanista admitiu ao Estado de S.Paulo que na Noruega, em meados de 2023, teve um baque ao ver o Sol em um momento que deveria ser noite, reconhecendo que sempre estivera errado.

“Mas estou mais feliz do que decepcionado. Viver negando tudo, achando que você está certo e o mundo inteiro errado, é uma prisão mental, um grande fardo. Foi libertador poder tirar a prova pessoalmente e ver que a Terra é esférica.”

> Com informação da rede social, Estado de S.Paulo e outras fontes.

Comentários

olympio disse…
Ele queria ela viajar as custas dos outros. Provavelmente fez sucessos entre os seus seguidores e quando viu que estava caindo estava famoso pela tese ridícula resolveu viajar as custas deles e falar o que já deveria saber.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Fé de pais TJs não supera direito à vida de um bebê, decide juíza

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Holanda pede a religiosos provas de que animal não sofre no abate

Marianne Thieme: "Liberdade religiosa termina onde começa o sofrimento de humanos ou de animais"  O Parlamento da Holanda concedeu aos líderes do judaísmo e do islamismo um ano para provar cientificamente que o abate religioso não causa sofrimento nos animais.  Em junho de 2011, a Câmara dos Deputados aprovou lei que proíbe esse tipo de abate porque é feito sem o atordoamento dos animais. A lei terá de ser votada pelo Senado, para ser confirmada ou não, o que ocorrerá após o prazo dado para a manifestação dos religiosos. A lei foi proposta pelo Partido pelos Animais, o único do gênero no mundo. Para Marianne Thieme (foto), líder do partido, “a liberdade religiosa termina onde começa o sofrimento humano ou animal”. Ela é seguidora da Igreja Adventista do 7º Dia. A proposta da nova lei uniu judeus e muçulmanos do país. Eles acusam o Parlamento de querer acabar com a liberdade de religião. Pela tradição judaica e islâmica, os animais têm de estarem conscientes no m