Pular para o conteúdo principal

Parlamentar da Noruega quer que tribunais das Testemunhas de Jeová sejam extintos

O parlamentar Petter Eide, do Partido de Esquerda Socialista da Noruega, colocou em debate os tribunais das Testemunhas de Jeová que julgam fiéis acusados de afrontarem os dogmas da religião.

Integrante do Comitê de Justiça do Parlamento, Eide diz que a Noruega não pode aceitar a existência de tribunais paralelos que emitem julgamentos sem o devido direito de defesa.

“No país, o que vale é a lei norueguesa e ela é aplicável a todos. Não pode haver grupos que imponham punições religiosas”, disse o parlamentar em uma entrevista.

Petter Eide resolveu questionar a existência dos tribunais dos jeovás, de congregações cristãs e de muçulmanos após assistir a um documentário na rede NRK sobre a expulsão de seguidoras das TJs acusadas de desvio de conduta sexual.

No caso das TJs, os “condenados”, além de serem expulsos da Igreja, são submetidos ao ostracismo pela comunidade religiosa, incluindo familiares, com mãe e pai.

“Isso destrói a vida das pessoas”, diz Eide.

No documentário, duas mulheres ex-jeovás contam que foram interrogadas por homens sobre detalhes de sua vida sexual, sem que, depois, elas conseguissem a íntegra das anotações feitas pelos “juízes”.

“É errado ter um sistema judicial paralelo com suas próprias sanções penais. Também é terrível que desenvolva um grau tão forte de controle social. É muito assimétrico quando os velhos julgam as mulheres jovens”, afirma o parlamentar,

Isso tem de acabar na Noruega, disse Eide, acrescentando que os jeovás não estão acima das leis do país nem do artigo 8º da Convenção Europeia dos Direitos do Homem, que protege o direito à vida familiar.

“As pessoas estão sendo punidas por coisas que são legais. Na Noruega, é permitido beijar, acariciar, abraçar”.

Tom Frisvold, porta-voz dos jeovás, não se manifestou alegando não ter visto o documentário. Dirigentes jeovás já tinham se recusados a dar depoimentos aos produtores da filmagem.

Petter Eide diz que os jeovás não
podem ter os seus próprios tribunais

Com informação do site Vårt Land, do documentário da NRK e de outras fontes e foto de divulgação

Comentários

  1. A única coisa que eles, assim como qualquer outra igreja ou entidade crédula, é expulsar quem não é condizente com seus valores. Além disso é claramente abuso.

    ResponderExcluir
  2. Tem que fazer que nem a Rússia e extinguir essa seita por inteiro. Não adianta extinguir só uma parte, pois é que nem erva daninha.

    ResponderExcluir
  3. Ja pensou ? quero sair da seita de loucos ... e tenho que ser julgado ? para que minha própria família me despreze ? ou coisa pior ? Onde esta o livre arbítrio que o dels fantasioso deles diz que existe ? Parabéns a Noruega e ao parlamentar .. Que desçam o chicote no lombo dessa gente ...

    ResponderExcluir
  4. https://www.conjur.com.br/2016-ago-27/igreja-indenizada-casamento-noiva-gravida

    Comentando o caso desse link à época, o Ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos disse discordar do juiz plantonista que obrigou a igreja a realizar o casamento dizendo que cada religião, clube ou qualquer outro tipo de agremiação pode estabelecer as regras para que alguém seja aceito como membro e as sanções caso a pessoa não cumpra com as regras. Ninguém entra em uma religião obrigado, assim também como os membros da família da pessoa expulsa só cortam relações com ela se assim desejarem.

    ResponderExcluir
  5. A congregação, por exercer esta autoridade dada por Deus, mantém-se limpa e em boa situação perante Deus. O apóstolo Paulo, com a autoridade de que fora investido, ordenou a expulsão dum fornicador incestuoso, que tomara a esposa de seu pai. (1Co 5:5, 11, 13) Exerceu também contra Himeneu e Alexandre a autoridade de os desassociar. (1Ti 1:19, 20) Diótrefes, porém, evidentemente tentava usar de modo errado a desassociação. 3Jo 9, 10.

    ResponderExcluir
  6. Quando leio os comentários ridiculos aqui...mais amo o Altíssimo Jeová Salmo 83:18

    ResponderExcluir
  7. Edvaldo, como acho que você não é mais criança, prepara-se porque vou lhe contar uma verdade, senta em cadeira, pois há risco de desmaio. Então lá vai: Jeová não existe.

    ResponderExcluir
  8. Se você é Ateu, problema seu, um dia vai ter a resposta do Altíssimo.
    Tenho do de vc

    ResponderExcluir
  9. Não quer ser TJ, cai no mundo, pode tudo, fornicação, traição, falsidade.
    Lá não aceita vida dupla.
    Deus Altíssimo é um Deus de ordem..

    ResponderExcluir
  10. Será que o local onde se divulga uma notícia de forma tão distorcida, imprecisa e tendenciosa; que não se deu ao trabalho de checar e consultar o porta voz oficial sobre as reais práticas da religião, tem alguma idoneidade?

    Independentemente de uma crença ou a falta dela, a moral comum da idoneidade deveria ser um valor a se prezar.

    Erdna

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Vídeo: Rasmussen afirma que o homem mais perigoso é aquele que não crê em Deus

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Covid-19 mata 16 pastores até agora só da Assembleia de Deus no Mato Grosso