Pular para o conteúdo principal

Padre adota discurso de Bolsonaro ao pregar que não tomará vacina 'sem comprovação'

Um padre usou o tom do presidente Bolsonaro para desacreditar a vacina contra a Covid-19 ao pregar que não tomará o imunizante sem "comprovação científica".

O padre Elenildo Pereira fez a pregação em uma transmissão ao vivo pela TV Canção Nova, estendendo-a na rede social. A emissora pertence à ala conservadora Igreja Católica.

Ele disse, na homilia, que não é contra a vacina, "desde que [ela] passe por todos os testes possíveis e imagináveis. Todas as fases necessárias. Uma comprovação científica".

Reforçou, falando na terceira pessoa: "Enquanto não houver comprovação científica, o padre Elenildo não tomará vacina."

Os fiéis bateram palmas.

Padre fala sobre algo
que não entende: ciência

A pregação do padre lembra, entre tantas, a afirmação de Bolsonaro em relação à CoronaVac, sobre a qual insinuou que pode transformar a pessoa "em jacaré".

Bolsonaro e o governador João Dória, de São Paulo, travam uma batalha para ver quem inicia a vacinação primeiro, para obter ganho político nas eleições de 2022.

Para os brasileiros, o que importa mesmo é que haja vacina logo, seja a do Instituto Butantan, a coronaVac, ou a da Fiocruz, a Oxford/AstraZeneca. De preferência as duas e outras que fase final de desenvolvimento. E não há ninguém querendo aprovar qualquer vacina sem "comprovação científica".

Os dois institutos brasileiros são centenários e têm credibilidade, Já prestaram e prestam grande serviço à saúde pública. No mínimo, o padre demonstrou não conhecer a história do Brasil.

Elenildo entrou no jogo da politização da vacina e falou besteira. Talvez porque ela tenha prestado atenção demais no que Bolsonaro diz e de menos no que o papa Francisco vem falando: que haja vacina para todos e sem deixar a população de países mais pobres por último.

O papa deveria chamar o sabichão Elenildo para conversinha, porque, ao informar que vai tomar a vacina, Francisco disse não conseguir explicar "um negacionismo suicida".

O negacionismo mal disfarçado do padre foi repudiado na rede social.

Alguém escreveu no Instagram: "Padre, me perdoe, mas reflita sobre seu posicionamento. O senhor é um influenciador".

Outra pessoa: "Os padres não podem exercer sua liderança contra a vacina".

Comentários

  1. Mas porque ele não diz "eu só acredito no deus da bíblia se houver comprovação científica..." ?

    ResponderExcluir
  2. EQUIVOCADO. O que o Padre está dizendo que é que espera a chancela da Anvisa para se vacinar. Bolsonaro, diferentemente, já disse que não pretende se vacinar. São 2 coisas diferentes.

    ResponderExcluir
  3. Mas ele acredita que uma virgem ficou grávida de uma pomba, mesmo não tendo comprovação científica.

    ResponderExcluir
  4. Crente sendo crente. Incoerência.
    Mesmo que NESSE caso espere chancela da ANVISA, e em inúmeros outros casos, tratamentos e até "tratamentos"?
    Muitos exigem a comprovação para vacina, normal, mas em "certos" medicamentos contra a SARS-CoV2, comprovados ineficazes, admitem que "funciona". Dissonãncia Cognitiva é uma coisa típica de crente.
    E mesmo a ANVISA, no caso de vacinas, remédios (de verdade), ok. Mas nada de proibir Homeopatia, florais e outras inúmeras baboseiras da tal meRdicina alternativa. E a propagandaiada abusiva de suplementos como "algo que deve ser consumido normalmente".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Vídeo: Rasmussen afirma que o homem mais perigoso é aquele que não crê em Deus

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Covid-19 mata 16 pastores até agora só da Assembleia de Deus no Mato Grosso