Pular para o conteúdo principal

Sem plano de vacinação contra Covid-19, Governo transmite missa no canal do SUS

Paulo Lopes
O Governo Bolsonaro ainda não tem um plano consistente de vacinação contra a Covid-19, mas, pelo jeito, ele está à espera de um milagre.

Hoje à tarde, o Ministério da Saúde transmitiu uma Missa de Natal ao vivo pelo canal do SUS no Youtube, o SUSDATA.

Trata-se de um acinte ao Estado laico — mais um do governo teocrático de Bolsonaro.

O objetivo do SUSDATA é orientar os brasileiros sobre cuidados médicos e como ter acesso aos serviços da saúde pública. É divulgar a ciência que está disponível nos postos de atendimento, não transmitir celebrações religiosas.

A missa foi desvio grave de finalidade e, além disso, abre um precedente para que outras crenças reivindiquem o canal do SUS para proselitismo, exigindo isonomia, embora já tenham inúmeros canais para quem quiser rezar.

A Constituição diz que Estado e Igreja estão separados entre si, e assim deveria ser. Portanto, as plataformas virtuais de Estado deveriam se restringir aos seus objetivos constitucionais. 

A Igreja Católica poderia ter um mínimo de respeito pela Constituição e impedir esse tipo espetáculo macabro.

O Ministério da Saúde, como diz o seu nome, tem de cuidar da saúde dos brasileiros. Da saúde do corpo, não da alma, que, aliás, para muita gente não existe.

O ministério tem de providenciar logo a vacina contra a Covid-19. Já deveria ter contratos com várias farmacêuticas para adquirir o imunizante, como já fizeram países de governo competente que dá valor à ciência e combate o negacionismo imbecil.

O Ministério da Saúde celebra missa, não se sabe sequer se haverá agulhas para as vacinas, se houver vacinas. É bizarro.




Comentários

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Dona Religião é casada com sr. Atraso e têm vários filhos

Igreja Católica da Alemanha admite que freiras forneciam crianças a padres pedófilos

Bolsonaro compra a novela 'Os dez mandamentos' da Record para a TV Brasil

Papa Francisco confirma que lugar da mulher na Igreja é na cozinha

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade