Pular para o conteúdo principal

MP faz busca e apreensão na casa de Crivella em investigação sobre propina

O Ministério Público do Rio de Janeiro e Polícia Civil cumpriram hoje (10) mandados de busca e apreensão na sede a administração municipal e na casa do pastor da Universal e prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), na operação que investiga um “suposto QG da Propina”.

Os agentes também confiscaram o telefone do prefeito.

A investigação apura os envolvidos em um suposto esquema de pagamento de propina para fechar contratos com a prefeitura ou receber dívida atrasada.

O operador do esquena seria Rafael Alves, irmão de Marcelo Alves, então presidente da Riotur.

Além de Rafael, os mandados incluíram, entre outros, Mauro Macedo, ex-tesoureiro de Crivella, e Eduardo Benedito Lopes, ex-senador, suplente do prefeito.

Um advogado de Crivella disse que o prefeito “está tranquilo”, mas, se for provada a propina, será difícil argumentar que o prefeito nada sabia, porque ele é muito próximo de Mauro Macedo, que foi seu tesoureiro de campanha em 2008 para o Senado.

Ex-tesoureiro de
Crivella estaria
envolvido no esquema


Com informação do G1 e de outras fontes.



Crivella não revela nome das 426 igrejas que obtiveram isenção de IPTU

Delator diz ter pago propina de R$ 450 mil a Marcelo Crivella

Crivella assina contrato com banco de Edir Macedo

Crivella afirma que só o ‘Brasil evangélico é que vai dar jeito nessa pátria’

Comentários

Anônimo disse…
Ser da Universal já mostra que não é boa coisa. O povo do RJ merece isso aí.

Posts + acessados hoje

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário