Pular para o conteúdo principal

Em leitura obrigatória da Bíblia, vereador destaca rei em busca de virgens

Na abertura da sessão da Câmara Municipal de Belo Horizonte
(MG) de quarta-feira, o vereador Gabriel Azevedo (Patriota) escolheu a esmo (segundo ele) um trecho da Bíblia e o leu, de acordo com o regulamento interno da casa.

O trecho foi do Antigo Testamento, no livro de Ester, onde rei Xerxes (518 — 465 a.C.) procura virgens para seus prazeres sexuais.

Houve polêmica no plenário, colocando em questão a validade da leitura ali da Bíblia.


A vereadora Cida Falabela (PSOL), por exemplo, reconheceu que a Bíblia é um livro machista porque em vários trechos subjuga as mulheres.

Azevedo afirmou não ter intenção de levantar a polêmica, mas afirmou ser contra a prática da Câmara.

“Por estarmos num Estado laico, não deveríamos ter um livro religioso de preferência.”

Se Azevedo continuar a ler a Bíblia a esmo, há grandes chances de ele se deparar com genocídios, vinganças, incestos, outros exemplos de machismo, etc.

Com informação do site da rádio Itatiaia e de outras fontes.



Dez imoralidades da Bíblia não questionadas por cristãos

Se Bíblia fosse lei, maioria estaria condenada à morte

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia




Comentários

João Pedro disse…
os evanjegues vao votar em peso nesse lixo

Posts + acessados hoje

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário