Pular para o conteúdo principal

Morre de Covid-19 amigo de Trump que se recusava a usar máscara

Há pouco tempo, Herman Cain fez um convite na rede social para um evento com a participação do presidente Trump, deu amigo na política, destacando que máscaras não seriam obrigatórias.

O CEO de uma rede de pizzaria e co-presidente da comissão Black Voices da campanha de reeleição de Trump vinha minimizando a pandemia, embora os Estados Unidos sejam os campeões de mortes por Covid-19 em número absolutos.

Em um Tweet Cain chamou o vírus de “fraude democrática”. Nas fotos tiradas pela imprensa, em nenhuma delas ele está com máscara.



Com 74 anos, Herman Cain morreu hoje (31) de Covid-19 em um hospital para onde foi levado no início do mês.

Em 2006 ele sobreviveu a um câncer em estado avançado no cólon e em 2012 concorreu à presidência dos EUA. 

Ele pagou caro por entrar em um jogo insano de politizar uma pandemia, colocando-se contra as recomendações da comunidade científica.

Diante da morte de seu colaborador, Trump, para se livrar de qualquer responsabilidade, colocou a culpa no “vírus chinês”.


Em um Twitter, Cain escreveu
que a história ia olhar para
esta época como um embuste
democrátic
o

Com informação da BBC e de outras fontes.






Por que Edir, Silas, Soares e Valdemiro não estão em hospitais curando doentes da Covid-19?

Assessor de saúde pública de Trump diz que 'Deus sempre tem um plano'

Valdemiro Santiago vende por até R$ 1.000 caroço de feijão para curar coronavírus

Pastor americano diz que Deus enviou o coronavírus para 'eliminar' pecadores

Comentários

Anônimo disse…
Seleção natural venceu o criaburrista
Psiquê disse…
Se Deus não existe, o morto não sofre castigo eterno, não faz aglomeração dentro de ônibus, na fila do supermercado, na fila do banco e etc.